Petróleo

Companhias petrolíferas privadas do México podem adicionar 700.000 bpd até 2030

Projetos de petróleo bruto envolvendo empresas privadas no México poderiam trazer um adicional de 704.000 bpd para a produção nacional de petróleo total até 2030, informou a BNAmericas, citando um comissário do regulador de petróleo e gás do México, a CNH.

Este ano, a produção de projetos envolvendo empresas privadas é vista em 264.000 bpd. Isso significa que essa produção deve crescer cerca de 18% ao ano, de acordo com o comissário Hector Moreira.

Além disso, mais da metade dessa produção adicional de petróleo em 2030 virá de projetos que são operados exclusivamente por empresas privadas, com 54,2% do total. Outros 35,2% virão de contratos agrícolas entre a Pemex e jogadores privados. O resto virá de projetos operados exclusivamente pela estatal mexicana de energia.

Os contratos que viabilizavam essa produção adicional foram introduzidos pelo governo mexicano anterior, que chegou ao poder com planos ambiciosos de abrir a indústria energética do país a players estrangeiros para estimular o crescimento.

Como parte das reformas que o governo pena Nieto introduziu, empresas públicas e privadas foram autorizadas a licitar umas contra as outras para desenvolver blocos de petróleo e gás. Ao mesmo tempo, a Pemex tinha a opção de assinar contratos com empresas privadas para operar blocos originalmente concedidos à estatal caso não pudesse se dar ao luxo de desenvolvê-los por conta própria.

Quando o governo de Andres Manuel Lopez Obrador substituiu o governo Pena Nieto, todas as licitações de petróleo e gás foram canceladas até segunda ordem, quando a nova administração começou a investigar os contratos já assinados por indícios de corrupção.

Ao mesmo tempo, o governo busca restaurar a posição dominante da Pemex no mercado local de petróleo e combustíveis. No início deste mês, o Congresso mexicano aprovou uma lei que fortaleceria o domínio da Pemex sobre o mercado local de combustíveis, removendo uma estipulação que priorizava as vendas de combustíveis de empresas privadas em relação às do major estatal.

Voltar ao Topo