Petróleo

Petróleo em alta, mas as preocupações com a demanda de combustível permanecem

Petróleo subiu na manhã de quarta-feira na Ásia, mesmo como um fortalecimento dólar provocou novas vendas. Mas uma construção em petróleo bruto dos EUA estoques e um bloqueio prolongado do COVID-19 em Xangai alimentaram as preocupações com a demanda.

Futuros de petróleo Brent subiu 0,25% para US$ 106,91 às 23h25 ET (3h25 GMT) e os futuros de petróleo bruto WTI subiram 0,02% para US$ 101,98. Os futuros do Brent caíram 0,8% e o WTI caiu 1,3% na terça-feira, quando o dólar também atingiu seu nível mais alto em quase dois anos.

“Dólar mais alto, um aumento no estoque de petróleo dos EUA e preocupações com a demanda mais fraca na China devido ao bloqueio contínuo de Xangai aumentaram a pressão”,  disse à Reuters o gerente geral de pesquisa da Nissan Securities , Hiroyuki Kikukawa.

“Os preços do petróleo provavelmente permanecerão em torno de US$ 100 o barril por um tempo em meio a preocupações com a demanda e a expectativa de não haver conflito no Oriente Médio durante o mês de jejum muçulmano do Ramadã, mas eles podem subir novamente após o Ramadã e quando a temporada de corridas dos EUA começar. ,” ele adicionou.

Na terça feira dados de fornecimento de petróleo bruto dos EUA do American Petroleum Instituto também mostrou uma construção de 1,08 milhão de barris para a semana encerrada em 31 de março. As previsões preparadas pelo Investing.com previam um sorteio de 1,558 milhão de barris, enquanto um sorteio de 3 milhões de barris foi relatado durante a semana anterior.

Os investidores aguardam agora fornecer dados da US Energy Information Administration, com vencimento no final do dia.

Na Ásia-Pacífico, as preocupações com a demanda por combustível estão aumentando à medida que a China, um dos principais importadores de petróleo do mundo, estendeu o bloqueio para Xangai.

A possibilidade de mais sanções à Rússia por sua invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro também deu um impulso ao líquido preto. Os EUA, a União Europeia (UE) e o Grupo dos Sete estão coordenando uma nova rodada de sanções em resposta a supostos crimes de guerra cometidos por tropas russas na Ucrânia, o que está levantando preocupações sobre interrupções no fornecimento.

Também do lado da oferta, os membros da Agência Internacional de Energia ainda estavam discutindo quanto petróleo a organização liberaria, com um anúncio previsto para os próximos dias, disseram três fontes à Reuters.

Voltar ao Topo