Petróleo

Petroleiros aderem e deixam de render turno em 9 refinarias

Desde a noite desta quinta-feira (13), os petroleiros que atuam na refinaria de Capuava (Recap), em Mauá, na região do ABC Paulista, estão mobilizados pela greve geral que ocorre em todo o país nesta sexta-feira (14). Diretamente da Recap, o diretor da Federação Única dos Petroleiros (FUP), João Antônio de Moraes, concedeu entrevista , onde comemorou o apoio à paralisação.

“Desde o turno de ontem à noite em Capuava, os ônibus vieram vazios. Pela manhã isso se repetiu, fizemos conversa com os terceirizados, a greve geral já é um sucesso entre os petroleiros”, afirmou o diretor da FUP sobre a contribuição dos trabalhadores à jornalista Marilu Cabañas. A greve geral que mobiliza diversos setores evidencia a oposição dos trabalhadores quanto à proposta de “reforma” da Previdência do governo de Jair Bolsonaro.

“Essa greve geral é muito importante porque nós não temos dúvida de que essa reforma, que na verdade é destruição da aposentadoria do povo, só agravará o quadro de crise econômica, desemprego e miséria no país”, ressalta Moraes acrescentando sua expectativa sobre a mobilização em outros locais. “O povo trabalhador sabe que a reforma da Previdência destrói a aposentadoria do brasileiro”.

De acordo com a FUP, os turnos de outras oito refinarias, em sete estados do país, como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Paraná e Rio Grande do Sul também atenderam ao chamado da greve geral e defesa da aposentadoria e contra a “reforma” da Previdência.

Voltar ao Topo