Notícias

Petrobras volta a olhar para navios de petróleo atingidos por coronavírus

A empresa estatal brasileira de petróleo Petrobras planeja reiniciar as operações nos próximos dias em dois navios usados ​​na produção offshore de petróleo que sofreram surtos de coronavírus, disse um executivo a jornalistas durante uma ligação na sexta-feira.

O diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Carlos Alberto de Oliveira, disse que as operações na Cidade de Santos devem reiniciar no fim de semana e as operações na Capixaba devem reiniciar em 10 dias. Ambos são grandes navios conhecidos como FPSOs.

A indústria de petróleo offshore do Brasil foi duramente atingida pelo novo coronavírus. Executivos divulgados na sexta-feira pedem que existam cerca de 160 casos confirmados do vírus entre funcionários ou contratados da Petroleo Brasileiro SA, como a empresa é formalmente conhecida. Dezenas desses casos foram contratados em instalações de petróleo offshore, onde os funcionários normalmente comem, dormem e trabalham em locais apertados.

Oliveira não especificou quanta produção pode ter sido perdida depois que os dois FPSOs foram evacuados no início deste mês. O FPSO Capixaba, de propriedade da contratada Petrobras SBM Offshore NV, foi responsável por cerca de 14.400 barris por dia de produção de petróleo, de acordo com os dados mais recentes coletados pela ANP, a agência reguladora de petróleo do Brasil. A Cidade de Santos, de propriedade da empresa japonesa Modec Inc, foi responsável por cerca de 16.900 bpd de produção, segundo dados da ANP.

A Petrobras já está cortando sua produção em 200.000 bpd, já que o surto de coronavírus atingiu a demanda.

Oliveira acrescentou que a empresa atrasará todas as paradas de manutenção planejadas em suas plataformas até o segundo semestre do ano para limitar grandes aglomerações de trabalhadores.

Voltar ao Topo