Petróleo

Petrobras vai vender participação no bloco exploratório BM-S-51 na costa do Brasil

A Petróleo Brasileiro (Petrobras) iniciou a fase de divulgação de oportunidade para vender sua participação no bloco exploratório BM-S-51 na costa do Brasil.

A estatal brasileira pretende vender de 50% a 100% de sua participação na concessão, localizada na Bacia de Santos, no polígono do pré-sal.

O bloco está localizado em lâminas d’água de 350 a 1.650 metros.

A Petrobras afirmou: “Esta transação está em linha com a estratégia de otimização de portfólio e melhoria da alocação de capital da empresa, concentrando cada vez mais seus recursos em águas profundas e ultraprofundas, onde a Petrobras tem demonstrado grande vantagem competitiva ao longo dos anos”.

Localizada a cerca de 215 km do litoral de São Paulo, a concessão BM-S-51 foi adquirida na 7ª Rodada de Licitações da ANP, em 2005.

Petrobras é operadora do bloco BM-S-51

A Petrobras disse que o BM-S-51 está estrategicamente posicionado em relação às descobertas da Bacia de Santos e áreas exploratórias dentro do polígono de partilha de produção.

O bloco é propriedade de um consórcio formado pela Petrobras e Repsol Sinopec Brasil.

Com 80% de participação, a Petrobras é a operadora do ativo, enquanto o restante é detido pelo consórcio parceiro.

Recentemente, a empresa iniciou a fase de vinculação para a venda de sua participação de 35% no campo de Manati.

O campo, que iniciou a produção em 2007, é uma produção offshore de águas rasas, localizada na Bacia de Camamu, no estado da Bahia.

Produzindo por meio da plataforma fixa PMNT-1, Manati está localizada em lâmina d’água entre 35 e 50 metros.

A Petrobras é a operadora do campo que registrou uma produção média de 1.269 mil m3 / dia de gás e 105 bpd de condensado em 2019.

Voltar ao Topo