Economia

Petrobras mais que triplicou as importações de GNL em 2021

gnl petrobras

A gigante petrolífera estatal brasileira Petrobras triplicou as importações de GNL em 2021 para combater os efeitos da pior seca do país já experimentada em 20 anos. A empresa estatal importou um volume recorde de GNL para preencher o déficit criado por uma escassez aguda de energia hidrelétrica barata.

Na quarta-feira, 12 de janeiro, a Petrobras, que opera dois dos cinco terminais operacionais de GNL, disse que a empresa importou um recorde de 23 milhões de metros cúbicos por dia de GNL em 2021, um enorme incremento em relação aos 7,5 milhões de metros cúbicos por dia importados. em 2020.

O recorde de 2021 é o mais alto, quebrando os 20 milhões de metros cúbicos por dia em 2014. As importações de GNL atingiram o pico de 40 milhões de metros cúbicos por dia em 1º de outubro de 2021.

Seca e paralisação desempenharam um papel

A seca prolongada, que mergulhou o país em um déficit de energia, levou a uma série de racionamentos e apagões de energia pela primeira vez desde 2001, levando o país a depender de eletricidade de alto custo gerada por termelétricas a gás e óleo combustível. usinas para suprir as necessidades energéticas do país.

Além da estiagem, as altas importações de GNL foram atribuídas ao desligamento de 30 dias devido às operações de manutenção da plataforma do Campo de Mexilhão, que começou em 29 de agosto e durou até o final de setembro.

A plataforma de Mexilhão serve como polo de exportação para a produção de gás natural, e o gasoduto Rota 1 transporta cerca de 10 milhões de metros cúbicos por dia de GNL.

A Petrobras deve importar pelo menos 101 cargas de GNL somente em 2021, mais 57 das 44 cargas de GNL importadas em 2020, com a Agência Nacional do Petróleo do Brasil aprovando o aumento da capacidade de importação no terminal de GNL da Baía de Guanabara para 30 milhões de metros cúbicos por dia em relação aos 20 anteriores milhões de metros cúbicos por dia.

O aumento das importações de GNL no Brasil provavelmente continuará por cerca de dois a três anos, segundo funcionários do governo. Mas a tendência pode não durar mais, disse Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia do Brasil.

O Brasil pretende implementar um regime regulatório mais liberal que visaria aumentar a oferta de GNL, aumentar o consumo e reduzir os preços do gás sob o novo regulamento do Mercado de Gás assinado em lei pelo presidente do país em 2021.

A nova lei potencialmente abrangeria novos terminais de GNL adicionais, disse Albuquerque. Oito terminais operacionais são esperados em alguns anos, um aumento significativo em relação aos atuais cinco terminais que o país já possui.

Enquanto isso, a Petrobras e seus parceiros estão trabalhando em um duto offshore Route 3, com capacidade de 18 milhões de metros cúbicos por dia, conectando campos do pré-sal na Bacia de Santos a uma nova planta de processamento localizada no Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro estado de Janeiro.

Espera-se que o pipeline da Rota 3 esteja em operação no primeiro trimestre de 2022.

Voltar ao Topo