Petróleo

Petrobras suspende MODEC de licitar questões de FPSO

O provedor de soluções flutuantes do Japão MODEC recebeu uma notificação da Petrobras do Brasil de que sua elegibilidade para participar de uma nova licitação competitiva da Petrobras foi suspensa por 13 meses a partir de 31 de março de 2021.

A MODEC disse na quinta-feira que a principal base para esta sanção administrativa são perdas para a Petrobras presumivelmente causadas pelo desempenho de três navios de produção flutuante, armazenamento e descarregamento (FPSO) sob serviços de afretamento que a MODEC forneceu no passado e / ou está atualmente fornecendo à Petrobras .

Esses FPSOs são o FPSO Cidade do Rio de Janeiro MV14, cujo contrato de afretamento expirou em 2019, e dois FPSOs atualmente afretados à Petrobras, quais sejam, o FPSO Cidade de Niterói MV18 e o FPSO Cidade de Santos MV20, conforme a notificação.

No que se refere ao FPSO Cidade do Rio de Janeiro, em agosto de 2019, a MODEC encontrou trincas no casco do FPSO enquanto a unidade operava para a Petrobras no campo offshore de Espadarte. Isso causou um derramamento de óleo.

Na ocasião, o FPSO estava fora de produção e em procedimento de saída do local do Espadarte e a MODEC se encarregou de limpar o derramamento de óleo .

Mas essa não foi a primeira vez que este FPSO causou um derramamento de óleo. Algo semelhante também aconteceu em janeiro de 2019 .

De acordo com a MODEC, não há expectativa de novos desdobramentos ou implicações, inclusive no financeiro da MODEC, uma vez que esta sanção administrativa não impacta a execução dos atuais contratos em vigor entre a MODEC e a Petrobras.

A MODEC afirmou que continua empenhada em melhorar as suas práticas, de forma a eliminar quaisquer problemas nas suas actividades ao abrigo dos contratos em vigor.

“A MODEC continua a enxergar o Brasil como seu principal e mais promissor mercado, e reafirma seu compromisso com o setor de óleo e gás, com a excelência que sempre esteve ligada ao seu nome durante os mais de 15 anos no Brasil, com seus funcionários, clientes e fornecedores ”, concluiu a MODEC.

Voltar ao Topo