Petróleo

Petrobras prevê 15 novas plataformas no pré-sal da bacia de Santos

A Petrobrás tem se desfeito de áreas valiosas no pré-sal, como as participações nos campos vendidas para a Statoil (Carcará) e para a Total (Iara e Lapa), mas ainda assim mantém grandes planos para a província petrolífera, com a previsão de instalar 15 novas plataformas na região relativa à Bacia de Santos.

A estimativa é parte do Plano de Negócio e Gestão 2017-2021 da Petrobrás, que comemorou neste mês os 11 anos da criação da Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos (UO-BS).

Com produção de 1 milhão de barris de petróleo por dia (bpd), a unidade conta hoje com 15 plataformas em operação e se prepara para a chegada dos novos sistemas de produção, o que deve marcar a elevação desta bacia a posto de maior produtora no Brasil, ultrapassando a Bacia de Campos em breve.

++ Participe do nosso grupo de trabalho

“A unidade tem tido muitos motivos para comemorar: em 2016, conseguimos colocar três novas plataformas em operação e iniciamos o escoamento de gás pelo gasoduto Rota 2. Graças ao bom desempenho desses empreendimentos, hoje estamos produzindo mais de um milhão de barris de petróleo por dia e entregando cerca de 29 milhões de metros cúbicos de gás natural ao mercado diariamente”, afirmou o gerente geral da UO-BS, Osvaldo Kawakami (foto).

No ano passado, começaram a operar no pré-sal da Bacia de Santos os FPSOs Cidade de Maricá (em Lula Alto), Cidade de Saquarema (em Lula Central) e Cidade de Caraguatatuba (no campo de Lapa).

Além disso, o aumento na exportação de gás também foi um dos destaques registrados pela UO-BS em 2016. Quatro FPSOs registraram maior entrega do produto em unidades de processamento da companhia, o que representou um aumento de 16 milhões de metros cúbicos por dia na entrega de gás, praticamente dobrando o volume diário entregue no início do ano pela Bacia de Santos.

++ Veja mais vagas de emprego no setor

Voltar ao Topo