Óleo e Gás

Petrobras no registro de regaseificação de GNL

Petrobras informa que concluiu com sucesso o teste de operação com vazão de 30 MM m3 / dia (milhões de metros cúbicos por dia) de gás natural, realizado no terminal de regaseificação de gás natural liquefeito da Baía de Guanabara (TR-BGUA) no Rio de Janeiro, tornando-se o novo recorde mundial de regaseificação com Unidade Flutuante de Armazenamento e Regaseificação (FSRU).

Todas as fases foram acompanhadas por uma empresa certificadora a fim de atestar a capacidade do TR-BGUA de operar nas novas condições propostas. Este é um dos requisitos para a continuidade do processo de autorização de expansão da capacidade operacional do TR-BGUA de 20 para 30 MM m³ / dia junto aos órgãos competentes, como o Instituto Estadual do Meio Ambiente (INEA – Instituto Estadual do Ambiente) e Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Sobre a unidade

O TR-BGUA está localizado no Complexo Terminal Hidroviário da Baía de Guanabara (TABG), no Rio de Janeiro, próximo ao Terminal Ilha D’Água.

O terminal consiste em um píer tipo ilha com dois berços para atracação e fundeio de uma embarcação FSRU e uma embarcação de abastecimento, na configuração de ponte-cais. A capacidade máxima atual de regaseificação do TR-BGUA é de 20 MM m³ / d (@ 1 atm e 20 ° C) e está em processo de obtenção de novas licenças e autorizações para expandir a capacidade para 30 MM m³ / d (@ 1 atm e 20 ° C )

O gasoduto integrado do terminal tem 15 km de extensão, 10 km submerso e 5 km em terra, e 28 polegadas de diâmetro, ligando o TR-BGUA à estação receptora de Campos Elíseos, onde ocorre a interligação com a rede integrada de dutos de transporte.

Voltar ao Topo