Economia

Petrobras não será privatizada no atual mandato, diz Ministro da Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, descartou qualquer possível privatização da Petrobras “durante o presente mandato”. Em entrevista coletiva na embaixada brasileira em Paris nesta terça-feira (29), ele falou sobre a mudança de presidente da estatal e minimizou o impacto da medida na gigante do petróleo.

“O presidente [Jair Bolsonaro] disse expressamente que não privatizaria a Petrobras neste mandato, seu primeiro mandato. Ele nunca falou nada sobre um segundo mandato”, declarou Guedes.

“Quando penso na Petrobras, acho que deveríamos privatizar a Petrobras, mas não posso votar. Sou apenas ministro da economia. Não tenho o que comentar sobre a Petrobras”, disse Guedes. Ele acrescentou que o único nome que recomendou para liderar a estatal foi o do economista Roberto Castello Branco, que presidiu a empresa de janeiro de 2019 a fevereiro de 2021.

Sobre a troca do general aposentado Joaquim Silva e Luna pelo economista Adriano Pires como chefe da Petrobras, o ministro disse que a troca não deve ter consequências práticas na gestão da empresa. “Não acho que essa mudança seja um fator importante, na verdade. Não espero que tenha nenhum efeito real”, observou.

Guedes se comprometeu a realizar outros planos de privatização até o final do ano, como o da Eletrobras, holding brasileira de energia elétrica, além da concessão de portos e aeroportos do Galeão e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e Congonhas , em São Paulo.

O ministro está em visita a Paris para discutir a admissão do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Fonte: Agência Brasil

Voltar ao Topo