Petróleo

Petrobras já gastou mais com auditoria do que recuperou com Operação Lava Jato

Petrobras já gastou mais do que conseguiu resgatar com delações premiadas da Lava Jato na contratação de três escritórios de advocacia e de um comitê especial para fazer um pente fino na empresa. A estatal desembolsou, até agora, R$ 370 milhões sem qualquer resultado efetivo. O valor é 61% maior do que os R$ 230 milhões que entraram nos seus cofres oriundos dos acordos de delação premiada. O atual conselho de administração, em março, considerou que os gastos continuados estão altos demais e cobrou os resultados do trabalho.

Herança. O grupo foi criado em 2014, ainda na gestão da ex-presidente Graça Foster, para auditar os contratos investigados na Lava Jato e identificar as falhas na governança que permitiram o esquema de corrupção.
O comitê especial é comandado por Ellen Gracie Northfleet, ex-ministra do Supremo Tribunal Federal;  Andreas Pohlmann, ex-executivo da Siemens, e o diretor de Governança, Risco e Conformidade da Petrobrás, João Adalberto Elek Júnior. Os escritórios de advocacia e auditoria que fazem a auditoria externa são: Trench, Rossi e Watanabe Advogados; Gibson, Dunn & Crutcher LLP e Ernest &Young.
Voltar ao Topo