Petróleo

Petrobras conclui área de Júpiter no pré-sal da Bacia de Santos

A Petrobras concluiu o Drill Stem Test (DST) na área do Plano de Avaliação da Descoberta de Júpiter , localizada no pré-sal da Bacia de Santos.

A área de Júpiter pertence à concessão BM-S-24 , da qual a Petrobras é operadora, com 80% de participação, e foi adquirida em 2001 em parceria com a Petrogal Brasil, que detém os 20% restantes, na 3ª Rodada de Licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O DST avaliou os reservatórios carbonáticos do pré-sal no poço denominado internamente Apollonia (3-BRSA-1246-RJS) , localizado a aprox. A 295 km da cidade do Rio de Janeiro, em lâmina d’água de 2.183 m.

Os resultados obtidos confirmam a excelente produtividade do poço, portador de óleo condensado de muito alto valor agregado, com altas vazões, reforçando assim a potencialidade da área. O fluido possui alta relação gás-óleo e alto teor de CO2, exigindo a aplicação de tecnologias inovadoras para sua produção comercial. Por esse motivo, as amostras de fluidos coletadas no teste serão utilizadas para validar a tecnologia de Separação de Alta Pressão HISEP®, desenvolvida e patenteada pela Petrobras, que consiste na separação e reinjeção nas rochas reservatório, por meio de equipamentos instalados no fundo do mar, do CO2 existente no óleo produzido. O HISEP® está em fase de qualificação e um piloto, em outra área operada pela empresa, deverá ser instalado em 2024 para a realização de testes de maior prazo,

Essa inovação tecnológica tem potencial para viabilizar o projeto piloto de desenvolvimento da produção de Júpiter, bem como outros projetos com fluidos de alta relação gás-óleo e CO2, abrindo uma nova fronteira de desenvolvimento de exploração e produção para oportunidades no portfólio de águas profundas e ultraprofundas da Petrobras.

Foto - veja a legenda

Petrobras conclui área de Júpiter DST no pré-sal da Bacia de Santos
Voltar ao Topo