Energia

PETROBRAS: Brasil deve surpreender e terá maior armazenamento de produção flutuante

A América do Sul terá o maior número de unidades planejadas de armazenamento e descarga de produção flutuante (FPSOs) até 2020, com 21 do total esperado de 50, de acordo com um relatório da GlobalData.

O relatório afirma ainda que a África e a Europa terão o segundo e terceiro maior número de FPSOs, com dez e nove, respectivamente.

Espera-se que o início de alguns dos FPSOs seja adiado devido à redução dos gastos de capital. Desde julho de 2016, 18 dos 50 FPSOs foram adiados e um FPSO foi paralisado. Nenhum novo FPSOs foi anunciado ou cancelado desde julho de 2016.

“O maior operador de FPSO do mundo até 2020 será a Petróleo Brasileiro, operando 15 FPSOs no Brasil”.

Em termos de implantação, espera-se que o Brasil tenha o maior número de FPSO planejados até 2020 em 19, seguido pelo Reino Unido, Angola e Nigéria com sete, cinco e quatro, respectivamente.

O maior operador de FPSO do mundo até 2020 será a Petroleo Brasileiro, operando 15 FPSOs no Brasil, seguida pela Royal Dutch Shell e Bumi Armada Offshore Holdings operando três e dois FPSOs, respectivamente.

Numa analise continental, a África liderará globalmente a implantação de FPSOs até 2020, enquanto Angola e Nigéria vão implantar cinco e quatro FPSOs, respectivamente. Na Europa, o Reino Unido liderará a região com a implantação de sete FPSOs até 2020 e a Noruega com dois FPSOs.

Espera-se que cinco e dois FPSO planejados sejam implantados, respectivamente, na Ásia e na América do Norte até 2020. No Oriente Médio e na Oceania, um e dois FPSOs, respectivamente, deverão iniciar as operações.

Voltar ao Topo