Offshore

Petrobras anuncia testes de produção em águas profundas em Sergipe

Os testes de longa duração nas bacias de águas profundas no estado de Sergipe devem iniciar no mês de novembro. O anúncio foi feito na tarde da quinta-feira (17/10),  quando a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) autorizou o novo cronograma para os testes de produção. Segundo a Agência, o projeto precisou ser postergado por um ano para manutenção na Unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência (em inglês FPSO – Floating Production Storage and Offloading), na cidade de São Vicente.

O objetivo da Petrobras é concluir a exploração de várias descobertas de petróleo e gás natural na Bacia de Sergipe, mas a etapa vital para decidir os próximos passos é um teste de longa duração (TLD), através de um sistema simplificado de produção feito para obter mais informações sobre os reservatórios.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho, explica que os testes de longa duração são fundamentais para que a Petrobras, tenha mais detalhes dos reservatórios encontrados em Sergipe. “A expectativa é a melhor possível. Confirmando todo esse potencial que acreditamos ter nas nossas bacias, Sergipe terá ainda mais instrumentos para atrair investimentos para o estado”, observa o secretário.

Potencial em óleo e gás

Há cerca de seis anos, a Petrobras fez descobertas gigantes de petróleo e gás natural no offshore de Sergipe, com grande potencial de produção de gás. Nos últimos meses, o olhar do mercado se voltou para o estado, visto que novos poços foram recentemente arrematados, não só pela Petrobras, como também pela ExxonMobil.

José Augusto Carvalho, reforça que Sergipe está vivenciando um marco no desenvolvimento econômico. “O gás é um vetor importante para o estado de Sergipe e a secretaria não pode deixar de receber com entusiasmo a notícia de início dos testes.  O progresso do futuro de Sergipe passa pelo gás e pelo petróleo. Não só como energia, mas  como matéria prima para fertilizantes, etc. Isso mostra quanto estamos empenhados a escrever um novo desenvolvimento econômico para o nosso estado”, finaliza.

Voltar ao Topo