Petróleo

Petrobras a gigante do petróleo eleva previsão de produção

Graças ao aumento da produção na prolífica bacia offshore do pré-sal, a Petrobras espera que sua produção de petróleo e gás este ano ultrapasse as previsões anteriores, disse a estatal brasileira de petróleo ao divulgar seus números de produção para o terceiro trimestre.

A Petrobras prevê sua produção média para 2020, atingindo 2,84 milhões de barris de óleo por dia (boed), dos quais 2,28 milhões de bpd de óleo, com margem de erro de 1,5%. Esta estimativa excede em 2,5 por cento a faixa superior de sua orientação de produção original de 2,7 milhões de boed de produção total e 2,2 milhões de bpd de produção de petróleo bruto.  

A Petrobras conseguiu restaurar rapidamente a produção no terceiro trimestre de plataformas que tiveram que parar de funcionar devido à pandemia de COVID-19 e as medidas para contê-la, que têm sido especialmente desafiadoras para os operadores offshore.

A produção da Petrobras de petróleo, gás natural líquido (LGN) e gás natural foi em média 2,95 milhões de boed no terceiro trimestre, um aumento de 5,4 por cento em relação ao segundo trimestre, conforme a produção aumentou nos campos do pré-sal e a produção normalizou nas plataformas que tinham interrompeu as operações devido ao COVID-19 no segundo trimestre.  

A produção de petróleo bruto nos campos do pré-sal aumentou 8,1 por cento para 1,651 milhão de bpd no terceiro trimestre em comparação com o 2T, principalmente devido à maior eficiência operacional das plataformas no campo de Búzios e ao ramp-up das plataformas de produção em Tupi e Campos petrolíferos de Atapu. Em comparação com o terceiro trimestre de 2019, a produção de petróleo bruto da Petrobras na área do pré-sal aumentou 20,8%. No acumulado do ano, a produção dos campos do pré-sal aumentou 32,2% ao ano, disse a empresa.

Em agosto deste ano, a Petrobras lançou uma nova fase no desenvolvimento do primeiro projeto de petróleo em águas profundas desde o início da crise, no campo de Mero, na Bacia de Santos. O FPSO Marechal Duque de Caxias será a terceira plataforma a ser implantada no campo Mero, parte da prolífica zona do pré-sal do Brasil que detém a maior parte de sua riqueza inexplorada de petróleo e gás.

Voltar ao Topo