Obras

Panamá desiste de construir terminal aeroportuário no Brasil

Panamá desiste de construir terminal aeroportuário no Brasil

O Panamá cancelou contrato com a brasileira CNO SA por “não conformidade” na construção de um terminal no principal aeroporto do país, segundo nota do gerente geral do Aeroporto Internacional de Tocumen.

“A Tocumen rescindiu o contrato com a empresa CNO SA por descumprimento das obrigações pactuadas no contrato”, segundo nota de Raffoul Arab.

O cancelamento do contrato poderia significar que a CNO também seria impedida de concorrer a futuros projetos estatais, disse o comunicado.

“A empreiteira CNO SA também foi desclassificada por quebra de contrato, o que impede sua participação em (futuras) licitações e contratos com o Estado panamenho”, disse, sem especificar quando a proibição entrará em vigor.

CNO não foi encontrado para comentar.

CNO é uma unidade integral do conglomerado brasileiro Novonor, anteriormente conhecido como Odebrecht SA

A Odebrecht foi investigada no Panamá por pagar propina para obter contratos no país. Em 2017, firmou acordo com o Ministério Público e concordou em pagar multa de R $ 220 milhões.

O Panamá cancelou contrato com a brasileira CNO SA por “não conformidade” na construção de um terminal no principal aeroporto do país, segundo nota do gerente geral do Aeroporto Internacional de Tocumen.

“A Tocumen rescindiu o contrato com a empresa CNO SA por descumprimento das obrigações pactuadas no contrato”, segundo nota de Raffoul Arab.

O cancelamento do contrato poderia significar que a CNO também seria impedida de concorrer a futuros projetos estatais, disse o comunicado.

“A empreiteira CNO SA também foi desclassificada por quebra de contrato, o que impede sua participação em (futuras) licitações e contratos com o Estado panamenho”, disse, sem especificar quando a proibição entrará em vigor.

CNO não foi encontrado para comentar.

CNO é uma unidade integral do conglomerado brasileiro Novonor, anteriormente conhecido como Odebrecht SA

A Odebrecht foi investigada no Panamá por pagar propina para obter contratos no país. Em 2017, firmou acordo com o Ministério Público e concordou em pagar multa de R $ 220 milhões.

O Panamá cancelou contrato com a brasileira CNO SA por “não conformidade” na construção de um terminal no principal aeroporto do país, segundo nota do gerente geral do Aeroporto Internacional de Tocumen.

“A Tocumen rescindiu o contrato com a empresa CNO SA por descumprimento das obrigações pactuadas no contrato”, segundo nota de Raffoul Arab.

O cancelamento do contrato poderia significar que a CNO também seria impedida de concorrer a futuros projetos estatais, disse o comunicado.

“A empreiteira CNO SA também foi desclassificada por quebra de contrato, o que impede sua participação em (futuras) licitações e contratos com o Estado panamenho”, disse, sem especificar quando a proibição entrará em vigor.

CNO não foi encontrado para comentar.

CNO é uma unidade integral do conglomerado brasileiro Novonor, anteriormente conhecido como Odebrecht SA

A Odebrecht foi investigada no Panamá por pagar propina para obter contratos no país. Em 2017, firmou acordo com o Ministério Público e concordou em pagar multa de R $ 220 milhões.

Voltar ao Topo