Empregos

Os estoques de etanol no Brasil caem 5,9% no ano, sustentando altos preços históricos

etanol

Os estoques de etanol na região Centro-Sul do Brasil atingiram 4,76 bilhões de litros em meados de fevereiro, queda de 18,7% em relação ao final de janeiro e queda de 5,9% em relação ao ano anterior, mostraram dados do Ministério da Agricultura publicados na segunda-feira.

Os estoques do biocombustível autônomo brasileiro E100 foram registrados em 2,71 bilhões de litros, queda de 7,2% no ano, enquanto os estoques de anidro caíram para 2,04 bilhões de litros, uma queda de 4,3% em relação ao mesmo período de 2019.

Enquanto os estoques continuaram sua tendência de baixa na temporada de consorciação CS – dezembro a março -, o consumo de E100 permaneceu estável na maior região consumidora de combustível do país, apoiando os altos preços históricos do biocombustível.

A avaliação de ex-usina de Ribeirão Preto, em usina de Ribeirão Preto teve uma média de Real 2.5050 / cu m em janeiro, um aumento de 27% em relação à média da avaliação em janeiro de 2019.

Apesar do preço médio recorde de janeiro, as vendas de etanol hidratado no CS alcançaram 1,7 bilhão de litros em janeiro, um aumento de 1,6% no ano e o maior volume de vendas já registrado em janeiro, segundo dados da National Petroleum and Biocuel. Agência (ANP) na segunda-feira.

Em janeiro de 2019, os produtores se sentiram incentivados a baixar os preços no pico da estação de consórcio, já que os estoques de etanol hidratado estavam em 2,92 bilhões de litros, 80% a mais que em janeiro de 2018, e não havia certeza de que a demanda continuaria estável antes do início da próxima safra. em abril.

O cenário mostrou que o consumo de biocombustível foi mais forte do que o inicialmente previsto, e a paridade do preço do etanol hidratado abaixo do limite de 70% em relação à gasolina manteve as vendas no primeiro trimestre de 2019.

No primeiro trimestre de 2020 até hoje, a menor volatilidade dos preços tem sido a principal característica da atual estação de consórcio. Os produtores que estocaram estoques aprenderam com a safra anterior e não subestimaram a demanda potencial de etanol hidratado em um ambiente de paridade favorável nas bombas do Sudeste ou um cenário econômico melhor.

Os produtores da CS devem começar a colher cana de açúcar em meados de março para garantir um suprimento suficiente de etanol no início da safra. Segundo o meteorologista Filipe Pungirum, de Climatempo, as chuvas nas principais regiões produtoras de Ribeirão Preto, Piracicaba e Araçatuba variam de média a ligeiramente abaixo da média.

Voltar ao Topo