Empregos

Obra da duplicação da BR 101 começa e vai contratar 2 mil trabalhadores

Quase três anos após ser concedida à iniciativa privada, o trecho da BR-101 que corta o Espírito Santo enfim começou a ser duplicado. Na última semana,  a Eco 101, concessionária que administra a rodovia, iniciou a duplicação de 20 quilômetros, em quatro trechos. Com soluções modernas, que obedecem a padrões internacionais, o projeto de ampliação garantirá mais segurança, fluidez, conforto e comodidade para os motoristas que trafegam pelo local.
Nesta primeira fase, serão 46 quilômetros duplicados até maio de 2017, num investimento de R$ 386 milhões. Todos os 475 quilômetros da rodovia terão as pistas duplicadas até 2023, garantiu a empresa. Neste primeiro momento, a ampliação será em quatro frentes: João Neiva, do km 205 ao km 208; Ibiraçu, do km 216 ao km 220; Anchieta, do km 362 ao km 369 e Itapemirim, do km 403 ao km 409; envolvendo investimentos na ordem de R$ 386 milhões. No total, até o final de toda a duplicação, a previsão é de que o valor investido chegue a R$ 1,8 bilhão.
Os projetos das obras baseiam-se em estudos de topografia da pista já existente, que contribuíram para definir qual a concepção mais adequada para a implantação da nova pista e onde serão necessárias as retificações de traçado. Para oferecer mais segurança e comodidade, curvas muito fechadas e cruzamentos de risco serão eliminados. “A BR-101 se tornará uma nova rodovia no Espírito Santo”, afirma o diretor superintendente da Eco101, Paulo Hanke.
Hanke justificou a demora no início das obras. “Uma obra desse porte começa muito antes dos trabalhos em campos. Estávamos fazendo os projetos, a revitalização da pista antiga, as questões de desapropriações e a retirada de licenças ambientais. Estamos iniciando dentro do cronograma e até 2023, no prazo final, estaremos com toda a rodovia duplicada”, disse.
Nova pista, viadutos e pontes
Cada faixa implantada terá 3,6 metros de largura, além de espaço de segurança com 0,8 cm e acostamento de 2,5 metros. Nos quatro trechos, as pistas serão divididas por canteiro central de 4,5 metros de largura ou barreiras rígidas. Toda a sinalização será refeita. Paralelamente à implantação da nova pista, a concessionária também construirá novas pontes e viadutos.
No município de João Neiva, haverá um novo viaduto no entroncamento com a comunidade de Caboclo Bernardo, no km 206. Também será construída uma ponte sobre o rio Itaperorama, no km 367, em Itapemirim. “Estas passagens são necessárias para proporcionar mais segurança e fluidez para quem trafega na rodovia e para quem precisa acessar os municípios”, ressalta Luis Salvador, gerente de engenharia da Eco101.
Geração de empregos
Ao término de toda a duplicação, o investimento será de R$ 1,8 bilhão. A previsão é que 2 mil empregos sejam gerados com as obras e que haja cerca de 20 desapropriações de terrenos nesta primeira fase.
Paulo Hanke também garantiu que a cobrança do pedágio não terá nenhum acréscimo por conta da ampliação das pistas. Os reajustes seguem apenas sendo pautados pela inflação, de acordo com o diretor. Ao longo das obras, a Eco 101 também reforçou que haverá transtornos na rodovia e algumas interdições.

Para saber de outras vagas no setor acesse o link VAGAS EM OBRAS. Solicite sua participação no grupo TRABALHO PESADO e fique por dentro das vagas exclusivas.
Voltar ao Topo