Economia

O que significa extensão do auxílio emergencial?

Todos que viverão a pandemia de 2020, devem ter visto o grande caos que se tornou o país. Logo, vimos a situação crítica financeira, que levou a economia a necessidade de um auxilio emergencial.

Isso porque com os trabalhadores afastados dos seus respectivos empregos, por medidas de segurança pública. Em suma, o distanciamento social, fez a economia não só do Brasil, mas do mundo travar.

Países como a Inglaterra, lançaram a medida modelo, que foi criar um auxílio de emergencial financeiro. A princípio a necessidade de oferecer esse dinheiro tinha dois fundamentos básicos.

O primeiro, de garantir que nenhum membro da sua respectiva nação, passasse fome ou necessidade. De modo que, a inviabilidade de trabalhar, colocaria sobre o governo a responsabilidade de cuidar do seu povo.

Segundamente, a questão econômica. Sendo assim, era necessário ter dinheiro no país circulando, ou a demanda do comercio iria ter uma queda ainda mais considerável, e praticamente irreversível.

Assim surgiu o auxílio emergencial, ao qual os brasileiros contemplam desde o primeiro mês da pandemia. Dessa maneira, o valor oferecido variou desde as fases da doença em território nacional.

Começando com valores maiores, tentando suprir as necessidades básicas de alimentação de famílias inteiras. Assim, sendo reduzido nessa etapa final, para metade do valor inicial.

Mas muito se ouviu falar sobre a extensão desse auxilio? Será mesmo que o governo vai pagar maiores parcelas, isso será até quando?

Existe extensão do auxilio emergencial?

O governo está sim pagando uma extensão do auxilio emergencial. Dessa maneira aqueles que fazem parte do programa social do Bolsa família, estão recebendo com o nome de auxilio residual. Aqueles que não fazem parte do bolsa família, mas requerem o benefício do auxílio emergencial, logo recebem como o nome de extensão do auxilio emergencial.

Em nota, essa extensão foi data pelo governo, após uma análise da situação econômica do país. A princípio, saindo dessa crise pandêmica, o desemprego ainda está em alta e a crise no mercado é mantida.

A normalidade, parece vir de uma vertente alternativa, chamada de nova e não mais veremos um mundo como antes. Portanto, coube ao governo aumentar essa ajuda financeira, para que todos possam se organizar.

Assim essa extensão do auxilio, nada mais é que a prorrogação do pagamento do benefício. Porém, o mesmo será pago na metade do valor inicial, sendo considerado apenas uma ajuda de custos.

A ideia atual é que o mesmo seja pago em mais quatro parcelas completas. De modo, que estávamos falando do benefício sendo pago, até o mês de dezembro do ano de 2020.

Outras medidas sociais estão sendo estudas, para entender esse valor, na forma de beneficio social e não mais auxilio de pandemia. Porém, nenhuma nota oficial do governo finalizou esse projeto.

Sabe-se que o renda cidadã, é o melhor programa social já pensando para ajudar a população. Por fim, caso ele substitua o auxilio emergencial, assim como o bolsa família, todos aqueles que requerem esses benefícios, podem ser englobados no novo programa social do Brasil.

Voltar ao Topo