Notícias

O plantio de soja no Brasil passa da média de 5 anos, mas permanece abaixo do nível

Os produtores de soja brasileiros plantaram 46% da área estimada na safra 2019/2020, que começaram a semear por volta de setembro, abaixo do nível de 60% verificado no ano passado, informou a consultoria agroindustrial AgRural nesta segunda-feira, citando chuvas escassas.

Apesar do ritmo mais lento de plantio de soja em comparação com 2018, o trabalho de semeadura de soja está acima de uma média de cinco anos de 43% da área para esta época do ano, disse AgRural.

O Brasil vai colher um recorde estimado de 121 milhões de toneladas de soja nesta temporada, depois de aumentar a área em 1,3% para 36,4 milhões de hectares (90 milhões de acres), disse a AgRural.

Com 84% da área plantada em Mato Grosso, maior estado de grãos do Brasil, e aumento das chuvas no Paraná, onde o plantio chega a 60% da área, todos os olhos estão agora em Mato Grosso do Sul, segundo a consultoria.

Embora o plantio tenha avançado bem na semana passada para 58% da área no estado de Mato Grosso do Sul, aquela região tem recebido muito pouca chuva, o que obrigou alguns agricultores a replantar, disse a AgRural.

Há também a preocupação com o plantio da segunda safra de milho no Brasil, que é feito após a colheita da soja, disse a consultoria referindo-se à situação no Mato Grosso do Sul.

Se as chuvas esperadas para esta semana se confirmarem, a semeadura da soja no sul do Mato Grosso do Sul será encerrada na primeira quinzena de novembro, permitindo que o milho seja plantado dentro da janela normal da região, que vai até meados de março, informou a AgRural.

No entanto, os agricultores estariam melhor plantando seu segundo milho antes do final de fevereiro, para evitar que os rendimentos do segundo milho se tornem mais suscetíveis à redução das chuvas e possíveis geadas a partir de maio, disse a AgRural.

Voltar ao Topo