Offshore

Modec encontra parceiros para o projeto da Carta FPSO no Brasil

O Modec com sede no Japão, chegou a acordos com quatro empresas compatriotas sobre um investimento em um projeto de carta patente FPSO de águas ultra profundas para a Área Sepia ao largo da costa do Brasil.

Sob os acordos, assinados em 9 de janeiro, a Mitsui & Co., a Mitsui OSK Lines (MOL), a Marubeni Corporation e a Mitsui Engineering & Shipbuilding (MES) investirão no negócio de longo prazo promovido pela MODEC.

Ou seja, as empresas concordaram em investir na Sepia MV30 BV (MV30), uma empresa holandesa criada pela MODEC. As empresas avançariam com o projeto em conjunto, com a MODEC com 20,1%, Mitsui & Co com 32,4%, MOL com 20,6%, Marubeni com 17,6% e MES com 9,3%.

Em 13 de outubro de 2017, a MV30 holandesa firmou um contrato de aluguel de longo prazo com a Petrobras, empresa estatal brasileira de petróleo, segundo a qual o FPSO seria implantado por 21 anos.

O FPSO será capaz de processar 180 mil barris de petróleo bruto por dia, 212 milhões de pés cúbicos padrão de gás por dia, 240 mil barris de injeção de água por dia e tem capacidade de armazenamento de 1.400.000 barris de petróleo bruto.

Estava localizado na região gigante “pré-sal” da Bacia de Santos, a cerca de 250 quilômetros da costa do Rio de Janeiro, no Brasil, a uma profundidade de água de aproximadamente 2.200 metros.

Voltar ao Topo