Petróleo

Brasil está entre as dez principais produções de petróleo

O Brasil produziu 3,3 milhões de barris por dia (b / d) de petróleo e outros líquidos até o momento, em 2017, tornando-se o nono maior produtor de petróleo e outros líquidos do mundo, de acordo com dados até agosto, ante 3,2 milhões de b / d em 2016,

A produção de petróleo bruto no Brasil aumentou nos últimos anos à medida que os produtores atingiram depósitos de petróleo grandes, offshore e de pré-sal. A produção brasileira de petróleo pré-sal em 2016 atingiu um recorde de 1,02 milhões de b / d, superando o nível de produção de 2015 em 33%.

Os depósitos de petróleo pré-sal estão localizados no exterior sob camadas profundas e grossas de rocha e sal e requerem investimentos substanciais para extrair. As profundidades e pressões envolvidas na produção de pré-sal apresentam obstáculos técnicos significativos. Apesar destes desafios, no entanto, a produção de petróleo bruto pré-sal no Brasil aumentou significativamente desde que começou em 2009.

Os recursos pré-sal foram descobertos pela bacia brasileira de Santos no Brasil, em 2005, pela Petrobras, controlada pelo Estado, a principal participação no setor de petróleo no Brasil. Outras explorações nas bacias Santos, Campos e Espirito Santo revelaram uma estimativa de cinco mil milhões a oito bilhões de barris de óleo equivalente em uma zona pré-sal 18 mil pés abaixo da superfície do oceano.

Com exceção do campo Libra, todas as áreas pré-sal atualmente em desenvolvimento foram concedidas à Petrobras sem concorrência. O campo Libra foi o primeiro a ser leiloado sob o novo modelo de compartilhamento de produção do Brasil, e é operado pela Petrobras (40%) como parte do consórcio internacional, cujos outros parceiros são Total (20%), Shell (20%) e As empresas chinesas de petróleo nacional China National Offshore Oil Corporation (10 por cento) e China National Petroleum Corporation (10 por cento).

O campo de Libra, a maior descoberta de óleo de pré-sal até à data na Bacia de Santos, começou a produzir pela primeira vez em novembro de 2017. O campo está localizado a aproximadamente 106 milhas da costa do Rio de Janeiro em profundidades de até 11.500 pés. De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) do Brasil, estima-se que o campo de Libra represente 8 bilhões a 12 bilhões de barris de reservas recuperáveis.

Usando anFPSO, a produção inicial da Libra foi de cerca de 50 mil b / d. O desenvolvimento do campo deverá continuar nos anos 2020 com a implantação de outro FPSO que tenha uma capacidade de produção de 150 mil b / d. A ANP estima que o pico de produção da Libra poderia chegar a 1,4 milhão de b / d.

Voltar ao Topo