Benefícios

O Bolsa Família vai acabar? Até quando?

Durante o ano de 2020, os diversos eventos que aconteceram obrigaram o governo a tomar medidas de preservação social. Assim o bolsa família foi analisado de forma criteriosa, verificando se esse ainda caberia como benefício.

Atendendo brasileiros em situação de extrema pobreza ou risco social, o programa ganhou força, durante o governo do PT. Em resumo na época que alavancou o projeto foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Porém, diante das novas circunstâncias e ao qual o povo do Brasil se encontra, foi necessário criar novas medidas que atender a população. Dessa maneira, foi colocado em xeque a prestação do benefício do bolsa família.

BOLSA FAMÍLIA E RENDA BRASIL

O presidente Jair Bolsonaro, já havia cogitado estabelecer uma nova proposta, para cobrir as lacunas do ao qual o benefício atual tem. Assim surgiu o nome “renda Brasil”.

Esse programa, é um projeto que busca filtrar melhor as pessoas que tem necessidade de receber uma ajuda financeira. Além de aumentar o valor do vencimento para essas famílias.

A ideia principal é acabar com as fraudes em volta do atual benefício que é o Bolsa Família. De modo a levar mais dignidade e qualidade de vida aqueles que realmente precisam.

Qual será o novo valor do benefício para os brasileiros?

Os novos valores giram em torno de 250 a 300 reais, ainda não foi definido um valor fixo pelo governo. Mas a ideia é conseguir um valor quase 3x maior que o prestado pelo bolsa família.Para isso o presidente Jair Bolsonaro, cria uma pressão para conseguir fixar o valor e ter um programa que ofereça mais dignidade.

Em contra partida, está sendo criteriosamente analisado o valor final, pois outros serviços sociais podem ser colocados a baixo devido aos gastos governamentais.Um exemplo seria o abano salarial, que talvez esteja com seus dias de prestação de serviço contados.

Será o fim do Bolsa Família?

Sim, o programa que já ajudou milhares de brasileiros a combater a fome e extrema pobreza, está com os dias contados. Por outro lado, será substituído por outro que atende melhor as necessidades do atual Brasil.

A ideal é que assim que o novo programa, Renda Brasil, seja colocado em vigor na constituição, o bolsa família seja cancelado automaticamente. Assim a data prevista para o final desse programa é dezembro, onde o outro deve assumir.

Como fica os beneficiários do Bolsa Família?

Muitas dúvidas surgiram em relação a como ficariam aqueles que dependem e já recebem o Bolsa Família. Mas não há motivos para preocupações ou ansiedade fora de hora.

A promessa do governo e até mesmo a proposta protocolada é que todos que fazem parte do bolsa, sejam transferidos automaticamente. Assim, ao fim do programa, todos passam a ser beneficiários do Renda Brasil.

Não foi explicado, se houvera necessidade de trocar o cartão oficial e atualizar os dados de cadastro. De modo, que os beneficiários devem ficar atendo para as novas regras.

Porém nenhuma exigência diferente daquelas ao qual o Bolsa família já exigia, será cobrada. Entretendo, sabe-se que os dados serão analisados, para verificar a veracidade da necessidade do benefício.

Cabe agora, aguardar até dezembro para saber como irá proceder essa transferência do Bolsa família, para o Renda Brasil.

Como realizar o cadastro no Bolsa Família?

Você sabe como realizar o cadastro no Bolsa Família? Esse é um dos maiores programas de assistência social do país, beneficiando milhares de pessoas. No entanto, muita gente não sabe como funciona a inscrição.

Por isso separamos um guia completo sobre o assunto. Abaixo vamos mostrar o que é o programa, como ele funciona e de que forma você pode se cadastrar. Assim você será capaz de se candidatar para começar a receber os valores.|

O que é o Bolsa Família

Antes de falarmos sobre como realizar o cadastro no Bolsa Família, vale a pena conhecer um pouco mais sobre esse programa. Afinal de contas, essa é uma das maiores iniciativas sociais do governo.

De acordo com os dados e informações divulgados pela Caixa Econômica Federal, o Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda. Isso significa que por meio dele o governo transfere valores para a população.

O principal objetivo do programa é garantir uma renda mínima para as pessoas que vivem em situação de extrema pobreza. São grupos da população que não possuem recursos para se manter por conta própria.

Infelizmente, milhares de brasileiros vivem abaixo da linha da pobreza. Estima-se que mais de 13,9 milhões de famílias são atendidas pelo programa. Número que pode crescer ainda mais, tendo em vista os períodos de crise.

​Quem pode participar do programa

Para entender melhor como realizar o cadastro no Bolsa Família, vale a pena analisar os requisitos para a inscrição. O governo estabelece algumas regras, como a renda e procedimentos.

Assim, o primeiro ponto é mencionar o público-alvo do programa: as famílias que estão em situação de pobreza ou abaixo da linha da pobreza (extrema pobreza). Dessa forma, aqueles que possuem condições mínimas de vida não podem participar.

Mas como saber o que é uma família extremamente pobre? De acordo com o governo, é aquela família com renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa. Já nas famílias pobres a renda mensal por pessoa é de R$ 89,01 até R$ 178,00 por pessoa.

A prioridade do programa são as famílias de extrema pobreza. No entanto, as famílias pobres também podem participar, quando sejam formadas por criadas ou adolescentes menores de 17 anos.

Como é feito o cadastro no programa

Agora vamos mostrar como realizar o cadastro no Bolsa Família de forma específica. O primeiro passo é o cadastro da família no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.Assim, se você quer receber o valor do programa, deve primeiro procurar a prefeitura da sua cidade para fazer a sua inscrição nesse cadastro. O procedimento é rápido e pode ser feito sem custo nenhum.

Se você já possui cadastro, vale a pena comparecer à prefeitura para saber se os seus dados estão atualizados. Dados desatualizados podem dificultar a sua inclusão nos programas assistenciais do governo.

Vale a pena destacar, no entanto, que o cadastramento não significa que você será automaticamente incluso no Bolsa Família. Isso porque a seleção é feita internamente, conforme mostraremos a seguir.

Como são selecionadas as famílias

​Muitas pessoas que buscam saber como realizar o cadastro no Bolsa Família acreditam que é possível se inscrever diretamente no programa. No entanto, a inscrição é feita apenas no cadastro único.

Dessa forma, a seleção das famílias beneficiadas acontece internamente. O órgão responsável é o Ministério do Desenvolvimento Social. Ele usa os dados do Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal, disponibilizados pela prefeitura.

Por isso é importante que as famílias mantenham os seus dados sempre atualizados. Dessa forma é possível que o sistema inclua a sua família na lista de beneficiários. A seleção acontece todos os meses.

Os critérios da seleção, conforme demonstramos acima, são estabelecidos pelo governo. Até o momento, a seleção é feita com base na renda dos membros da família, sendo atendidas prioritariamente as famílias que vivem em extrema pobreza.

Como é feito o pagamento

Quando uma família é incluída no Bolsa Família, ela passa a receber o valor do benefício, todos os meses. Essa é uma ajuda do governo para que as pessoas tenham o mínimo para viver. Vale a pena destacar que o pagamento é feito de acordo com um calendário, divulgado pelo governo. Esse calendário leva em consideração o último dígito do NIS do beneficiário.

Valor do benefício

E se você está curioso pelo valor do benefício, temos informações a respeito. Existem basicamente dois tipos de benefícios do Bolsa Família. Um deles é o básico, no valor de R$ 89,00 mensais.

Existe também o benefício variável, que leva em consideração a formação da família. Assim, o valor pode mudar de acordo com as pessoas que fazem parte do grupo familiar (gestantes, crianças, pessoas que amamentam etc.).
O valor desse benefício é de R$ 41,00 por pessoa do grupo familiar. O máximo por família são até 5 benefícios, o que faz com que o valor máximo por família seja de R$ 205,00.

Conclusão

Nesse guia mostramos como realizar o cadastro no Bolsa Família. Como você pode ver, o procedimento é simples. Basta se cadastrar no Cadastro Único e manter seus dados atualizados, para ser selecionado.

Voltar ao Topo