Benefícios

O auxílio emergencial sumiu do Caixa Tem; veja detalhes

Milhares de benefíciarios reclamam problemas ao consultar o saldo no Caixa Tem ou ao transferir o dinheiro para fintechs. Saiba quais são os direitos dos usúarios do auxílio emergencial

Em coletiva de imprensa nesta semana, a Caixa Econômica Federal explicou por que o saldo do auxílio emergencial (de R$ 600 ou R$ 1.200) pode desaparecer da conta poupança digital dos beneficiários.

“A minha segunda parcela caiu na conta digital no dia 20 de julho, mas fui olhar para poder retirar hoje (porque sou nascida em janeiro) e aparece o saldo em vermelho, escrito ‘Teve aux. em 1° de junho’, mas não retirei. O que eu faço?”, perguntou uma internauta à Caixa.

A vice-presidente do governo da Caixa, Tatiana Thomé, explicou que a cidadã ainda tem o auxílio, mas que ele apenas migrou para outra conta.

“No seu caso, você recebeu a segunda parcela do auxílio em poupança digital no dia 20 de maio. Esse saldo ficou disponível do dia 20 de maio até o dia 31 para uso digital. O que aconteceu no dia 1° [hoje] é que o saldo que você não utilizou migra automaticamente para a conta em que você recebeu a primeira parcela. Então ele não sumiu, ele está disponível”, afirmou Thomé.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, explicou que provavelmente a pessoa tem uma conta poupança na Caixa ou em outro banco, que foi cadastrada para recebimento da primeira parcela do auxílio. “Para aqueles que não tinham conta em banco nenhum, [o valor] continua na conta digital. Para os 10 milhões que já tinham contas (na Caixa ou em outros bancos), esse dinheiro foi depositado nessas contas”, disse Guimarães.

O presidente esclareceu também que, como é possível realizar compras com a conta digital do auxílio  mesmo antes de receber a parcela  e depois de ter sido aprovado na análise, o saldo do recebimento levará em conta o que foi gasto antes – como um cartão pré-pago. “Se você recebeu R$ 600 e gastou R$ 200, o que vai ser depositado automaticamente a diferença: R$ 400”, exemplificou.

Na coletiva, a vice-presidente afirmou que o prazo para se cadastrar no auxílio emergencial do governo federal é dia 3 de julho.

Balanço de pagamentos

O total geral de pagamentos até esta segunda-feira, incluindo primeira e segunda parcelas, foi de R$ 76,6 bilhões em auxílio emergencial para 58,6 milhões de beneficiários, segundo dados da Caixa.

Segundo o banco estatal, 106,8 milhões de pessoas se cadastraram para receber a renda emergencial – aproximadamente metade da população brasileira – e dessas, 10,9 milhões estão em análise. ( IG)

Voltar ao Topo