Notícias

Novo ministro de Minas e Energia vai pedir estudos sobre privatizar a Petrobras

O novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, vai pedir estudos sobre a privatização da Petrobras e a inclusão do PPSA (Pré-Sal Petróleo) no programa de privatizações do governo. Ele disse que este será seu primeiro ato no cargo.

“Meu primeiro ato como ministro de Minas e Energia será pedir ao ministro Paulo Guedes, presidente do PPI (Programa de Parceria de Investimentos), que leve ao conselho a inclusão do PPSA no PND (Programa Nacional de Desestatização)” , disse Sachsida.

Seguiu: “Ainda como parte do 1º ato como ministro, solicito também o início dos estudos visando propor as alterações legislativas necessárias à privatização da Petrobras” .

Sachsida disse que a capitalização da Eletrobrás também é prioridade para o Ministério de Minas e Energia, que conta com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL).

“É fundamental avançarmos no processo de capitalização da Eletrobrás. É um sinal importante para atrair mais capital para o Brasil e mostrar definitivamente ao mundo que o Brasil é o porto seguro para investimentos” , afirmou.

Este foi o 1º discurso de Adolfo Sachsida como Ministro de Minas e Energia. Ele deu a declaração à imprensa na sede do ministério e saiu sem responder às perguntas dos jornalistas.

O novo ministro de Minas e Energia também colocou na lista de prioridades o projeto de lei que altera o regime de partilha dos leilões do pré-sal para o regime de concessão, além do projeto que trata da modernização do setor elétrico. Os projetos estão no Congresso Nacional.

disse ter “tenho certeza de que, em parceria com o Congresso Nacional, aprovaremos projetos de lei importantes para melhorar os marcos jurídicos e aumentar a segurança jurídica, dando a previsibilidade necessária para que o investimento privado flua cada vez mais para o Brasil” .

Combustíveis

Sachsida evitou falar diretamente sobre combustíveis e política de preços com a Petrobras. A alta dos preços irritou o presidente Jair Bolsonaro e levou à demissão do ex-ministro Bento Albuquerque nesta quarta-feira (11).

Esta semana, a Petrobras anunciou mais um aumento no diesel. O combustível subiu 8,9% nas refinarias. O presidente havia feito um “apelo” na semana passada para impedir que a empresa aumentasse os preços. O presidente-executivo pediu que a Petrobras “não quebre o Brasil” em live na qual chamou o lucro da empresa de “estupro” . A Petrobras teve lucro líquido recorde de R$ 44,5 bilhões no 1º trimestre de 2022.

O novo ministro disse, no entanto, que o governo deve avançar com medidas estruturais, porque “as medidas pontuais têm pouco ou nenhum impacto e por vezes têm um impacto contrário ao desejado” . Ela também disse que tinha “100% de apoio e endosso” a Bolsonaro para trabalhar nessa linha.

Economia

O novo Ministro de Minas e Energia era Secretário de Política Econômica e atualmente atuava como chefe da Assessoria Especial para Assuntos Estratégicos do Ministério da Economia. Nessa posição, foi um dos grandes defensores da consolidação fiscal.

Falando como ministro nesta quarta-feira (11), Sachsida voltou a defender questões caras à equipe econômica, como a aprovação de novos marcos regulatórios para atrair investimentos privados.

“Temos que insistir na economia do lado da oferta. Precisamos melhorar os marcos legais e trazer mais segurança jurídica para que o investimento privado contribua cada vez mais com o Brasil, aumentando a produtividade da nossa economia e, com isso, ampliando a oferta agregada, o emprego e a renda” , afirmou.

Também solicitou a aprovação pelo Congresso Nacional dos seguintes projetos:

  • Mais Garantias Brasil;
  • MP 1085/2021: Modernização dos Registros Públicos;
  • PL 4188/2021: Novo Marco de Garantia;
  • MP 1103/2022: Novo Marco de Securitização;
  • MP 1104/2022: Aprimoramento das Garantias Agronômicas.

Sem citar a guerra entre Rússia e Ucrânia, ele disse que o momento é de “realinhamento global dos investimentos” e disse que o Brasil precisa aproveitar esse movimento para atrair novos investimentos.

Aqui está o texto completo dos temas mencionados na fala de Adolfo Sachsida (77 KB).

Agradecimento

Em seu 1º discurso como ministro de Minas e Energia, Sachsida agradeceu ao presidente Bolsonaro pela confiança e ao ministro Paulo Guedes pelo apoio nos últimos 3 anos de trabalho.

Ele também agradeceu ao ex-ministro Bento Albuquerque e toda a equipe do Ministério de Minas e Energia. Ele disse que seu antecessor “prestou um valioso serviço ao Brasil, seja na questão da cessão de direitos, seja na condução de outros processos igualmente importantes para o Brasil” .

Sachsida ainda agradeceu a sua família e a Deus. “Peço a Deus que nos conceda a graça de ajudar o Brasil neste momento tão delicado” , disse.

Assista ao discurso (10min50):

Voltar ao Topo