Energia

Nova plataforma onshore da Siemens Gamesa em exibição após o primeiro pedido no Brasil

O primeiro pedido da Siemens Gamesa no Brasil para sua plataforma de próxima geração, a Siemens Gamesa 5.X, demonstra o alcance global e a versatilidade da tecnologia. Após acordos recentes para fornecer as variantes de rotor de 155 e 170 metros da plataforma na Suécia, essa tecnologia de referência chega ao Brasil graças a um pedido de fornecimento de 52 SG 5.8-170 à principal empresa de energia global AES. Com uma capacidade instalada total de 312 MW, este acordo é o maior até o momento para o Siemens Gamesa 5.X. Um relatório da Go Eco Green21 afirma que o novo pedido significa que a Siemens Gamesa é o primeiro OEM a introduzir sua mais recente geração de turbinas eólicas em terra no Brasil, um mercado que deverá contratar 3 GW de capacidade de energia eólica anualmente nos próximos dez anos, conforme parte do seu plano decenal de energia (PDE 2029).

“Na última década, a Siemens Gamesa demonstrou um compromisso incomparável com o mercado brasileiro, trazendo suas mais recentes tecnologias e investindo pesadamente na localização da produção e na criação de empregos. Estamos felizes em construir essa história e ver a presença do nosso Siemens Gamesa 5.X em expansão global, demonstrando sua adaptabilidade a todos os mercados ”, afirmou Alfonso Faubel, CEO da unidade de negócios Onshore da Siemens Gamesa.

Este é o primeiro pedido no Brasil da AES, uma empresa global da Fortune 500 com sede em Virginia, EUA, que opera em 14 países. O parque eólico de Tucano estará localizado no estado da Bahia e está comissionado em 2021.

Produção local da Siemens Gamesa 5.X

A Siemens Gamesa alavancará sua forte cadeia de suprimentos e adaptará sua planta localizada na Bahia para produzir localmente esta próxima geração de turbinas eólicas, aumentando a competitividade do Siemens Gamesa 5.X. Desde a sua inauguração em 2011, a fábrica fabricou mais de 1.800 nacelas e foi recentemente ampliada para produzir também conversores. Atualmente, a empresa fornece torres e pás localmente e possui seu SG 3.4-132 certificado pelo BNDES FINAME, que permite aos compradores acessar financiamento competitivo do banco federal de desenvolvimento.

O Brasil é o oitavo maior consumidor mundial de eletricidade, com mais de 210 milhões de habitantes. Atualmente, o país depende de hidroeletricidade por quase dois terços do seu consumo total e a energia eólica é vista como uma tecnologia altamente complementar. Isso se deve aos recursos eólicos excepcionais do país, principalmente durante a estação seca. Desde a realização do primeiro leilão em 2009, o país tem sido um dos mercados eólicos de mais rápido crescimento no mundo e atualmente possui mais de 15 GW de capacidade instalada.

Voltar ao Topo