Política

Nova pesquisa diz que Lula pode ganhar a eleição no 1º turno; veja

Após semanas de incerteza durante as quais o atual presidente Jair Bolsonaro estava se aproximando do desafiante e ex-chefe de Estado Luiz Inácio Lula da Silva na maioria das pesquisas, o líder de esquerda do Partido dos Trabalhadores (PT) voltou a ter uma vantagem insuperável que poderia até mesmo ganhar uma vitória no primeiro turno em 2 de outubro.

Segundo levantamento da consultoria Quaest para o Banco Genial, o candidato da oposição tem intenção de voto de 46%, contra 29% de Bolsonaro, o que poderia evitar um segundo turno.

Como destacou o diretor da Quaest, Felipe Nunes, “50% [dos brasileiros] dizem que a economia é o principal problema do país”. Ele acrescentou que a vantagem de Lula decorreu de fatores econômicos, pois 18% consideram a inflação preocupante, contra 6% que responderam o mesmo em setembro de 2021.

O estudo também mostrou que 59% da população tem problemas para fazer face às despesas.

A melhora dos números de Lula também se deve ao fato de ele ter se manifestado a favor da garantia do direito ao aborto na política de saúde pública do país.

No novo cenário, Lula não teria problemas para se tornar presidente do Brasil pela terceira vez na vida.

Analistas também apontaram que suas chances de vitória melhoraram após as críticas que recebeu de setores religiosos por sua postura em relação à interrupção da gravidez, além de sua verborragia contundente contra Bolsonaro em discursos recentes.

Durante a solenidade de lançamento de sua candidatura ao Palácio do Planalto, no último sábado, Lula surpreendentemente leu um discurso escrito, sem improvisar uma única palavra.

A pesquisa Genial/Quaest ouviu 2.000 pessoas maiores de 16 anos entre 5 e 8 de maio, com entrevistas nas residências de eleitores em 26 estados e no Distrito Federal. O nível de confiabilidade é de 95%, com margem de erro máxima de dois pontos percentuais.

Em caso de segundo turno, Lula teria 54% dos votos contra 34% de Bolsonaro, mostrou também o estudo.

Voltar ao Topo