Energia

Neoenergia assina termo com o Porto de Suape

Neoenergia do Brasil gastará US $ 450 milhões para dobrar a capacidade instalada

A geradora de eletricidade Neoenergia se tornou a última empresa a considerar um projeto de hidrogênio verde no Brasil.

A Neoenergia, subsidiária da espanhola Iberdrola, assinou um memorando de entendimento com o porto de Suape para estudar o projeto, citando a indústria petroquímica local e a infraestrutura que facilita as exportações para os mercados dos EUA e UE. O porto é controlado pelo governo do estado de Pernambuco.

Mais de 80% da capacidade de geração atual da Neoenergia é proveniente de fontes renováveis, como eólica, solar e hídrica e espera que essa participação aumente para 90% de sua capacidade total até 2022.

A produção de hidrogênio verde da empresa derivada da água eletrolisada com energia renovável se concentraria inicialmente nas indústrias locais e em projetos de descarbonização.

No início de junho, a empresa de energia francesa Qair anunciou estudos para construir uma usina de hidrogênio verde de US $ 3,8 bilhões em Suape.

Suape, o quarto maior porto do Brasil, está competindo por investimentos em hidrogênio verde com o porto do Pecém, também no Nordeste.

O governo brasileiro planeja emitir regulamentações sobre o hidrogênio até o final deste mês como parte de uma estratégia nacional para o hidrogênio.

Voltar ao Topo