Energia

Ministro do Brasil discutiu eficiência energética nos Emirados Árabes Unidos

O ministro do Meio Ambiente do Brasil, Ricardo Salles, quer trazer a expertise dos Emirados Árabes Unidos na aplicação de tecnologia para melhor utilizar nossos recursos naturais. Em seu caminho para o Japão, o ministro teve encontros com ministros dos EAU e grandes líderes de empresas de energia nesta terça-feira (11) e na quarta-feira (12).

Em uma entrevista por telefone exclusiva com a ANBA, o ministro disse que os Emirados Árabes Unidos desenvolveram uma agenda importante no campo das mudanças climáticas e o uso de tecnologia para eficiência energética, projetos eficazes de água e energia solar. “Esses avanços tecnológicos podem ser muito úteis para o Brasil”, disse Salles.

O ministro foi recebido em uma reunião no DEWA

O ministro falou sobre eficiência energética para Saeed Al Tayer, CEO da Autoridade de Eletricidade e Água de Dubai (DEWA), Mohamed Jameel Al Ramahi, CEO da Masdar, empresa que realiza o projeto de uma cidade homônima sustentável, e Thani Al Zeyoudi, da UAE ministro das Mudanças Climáticas e Meio Ambiente.

Salles disse que tanto o Brasil quanto os países árabes, especialmente os Emirados Árabes Unidos, têm um grande potencial de energia fotovoltaica. “Aqui, eles estão usando energia fotovoltaica em grande escala”, disse ele. Segundo ele, a energia solar é usada até mesmo para a dessalinização de água nos Emirados Árabes Unidos, reduzindo os custos do projeto.

No Brasil, o uso de energia solar não é tão alto quanto nos Emirados Árabes Unidos, mas há um grande potencial, de acordo com Salles. Sua experiência com a dessalinização foi discutida durante as reuniões. “Em regiões brasileiras como o Nordeste, essa tecnologia desenvolvida pelos EAU pode ser muito útil”, disse ele.

Na DEWA (foto acima), o ministro brasileiro aprendeu sobre o trabalho que tem para minimizar as perdas de água durante a distribuição. O índice dos Emirados Árabes Unidos é de 3,5%, enquanto alguns lugares no Brasil têm até 30% ou mais, segundo Salles. “Isso mostra o quanto podemos melhorar na gestão da água”, disse ele.

Ricardo Salles falou sobre cooperação e como traduzir isso em ações concretas. O ministro estabeleceu que antes das próximas reuniões do Brasil com os EAU sobre eficiência energética – que podem envolver o ministro do Meio Ambiente do Brasil ou outros órgãos governamentais – serão propostos acordos e formas de estabelecer parcerias.

Segundo o ministro, em uma possível viagem do presidente Jair Bolsonaro para os Emirados Árabes Unidos, o tema da energia solar estará em sua agenda. Em abril, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, disse que Bolsonaro pode visitar os países árabes. “Se o presidente vier, podemos fortalecer ainda mais essa agenda”, disse o ministro. Ele também disse que, mesmo que Bolsonaro não vá para os Emirados Árabes Unidos, eles vão trabalhar em uma maneira de levar essa experiência para o Brasil.

Ele também teve uma reunião com o ministro de Estado dos Emirados Árabes Unidos e diretor administrativo da Dubai World Expo 2020, Reem Ebrahim Al Hashimy. Ela disse que o Brasil deve levar para a exposição idéias específicas que possam ser acompanhadas posteriormente. Cada expo mundial ocorre em um país diferente. Nos Emirados Árabes Unidos, começará em outubro de 2020, com duração até abril de 2021.

“A Expo 2020 é o começo de algo, não um fim em si”, disse o ministro. Ele conversou com Hashimy sobre a possibilidade de mostrar a produção sustentável brasileira na exposição – como um exemplo para o mundo, diz Salles – bem como opções de ecoturismo em áreas de conservação.

“A mensagem que queremos divulgar é de um país que produz de forma sustentável, usa adequadamente todos os seus recursos naturais e fornece alimentos produzidos de forma sustentável para todo o mundo”, disse Ricardo Salles.

O ecoturismo também foi o tema da reunião do ministro do Meio Ambiente com o CEO e presidente do Emirates Group, Ahmed Bin Saeed Al Maktoum. De acordo com Ricardo Salles, eles falaram sobre medidas que podem ser tomadas para aumentar o número de turistas dos Emirados no ecoturismo brasileiro.

As reuniões do ministro brasileiro no país foram apoiadas e assistidas pelo embaixador do Brasil em Abu Dhabi, Fernando Igreja.

Voltar ao Topo