Economia

Ministro da Economia brasileiro e presidente da Câmara concordam em promover agenda de reformas e programa social

Como vender ativos pode ajudar a revitalizar a economia brasileira

O ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes, e o poderoso presidente da Câmara, Rodrigo Maia, anunciaram uma trégua após mais de um mês de disputas sobre reformas e como lidar com um déficit fiscal cada vez maior, os mercados locais se recuperaram.

Depois de jantar em Brasília na noite de segunda-feira (05), junto com um grupo de legisladores, Maia se desculpou por comentários desrespeitosos que fez sobre Guedes recentemente e disse que ambos devem trabalhar para proteger a responsabilidade fiscal no Brasil.

“Fui indelicado e rude, deixo aqui as minhas desculpas”, disse Maia após o encontro,“Disse ao ministro Guedes e aos presentes no jantar que, na pandemia, temos que estar unidos para proteger a regra do teto de gastos.”

Guedes, ao lado de Maia, disse que governo e Congresso já avançaram trabalhando juntos e que a cooperação é necessária porque o Brasil tem que empurrar sua agenda de reformas, os dois concordaram que o novo programa social do país, batizado de Renda Cidadã e projetado para sustentar a ajuda a milhões de brasileiros que perderam sua renda durante a pandemia, deve cumprir a regra do teto de gastos, uma peça legislativa fundamental vista como uma salvaguarda da disciplina fiscal em um país com histórico de gastos excessivos.

O real brasileiro se recuperou na terça-feira (06), para se tornar a moeda de mercado emergente com melhor desempenho, enquanto as taxas de swap caíram, mesmo enquanto os comerciantes continuavam ansiosos sobre como o governo pretende pagar por seu programa social.

“A trégua entre atores políticos é definitivamente uma notícia positiva”, disse Mariana Guarino, gerente de portfólio da Truxt Investimentos, “No entanto, os relatórios sobre o financiamento do programa de renda mínima ainda nos deixam perto de onde estávamos antes.”

O pacto de paz entre dois dos atores mais influentes em Brasília ocorre no momento em que o governo do presidente Jair Bolsonaro empurra o aumento dos gastos sociais, embora o país esteja prestes a terminar 2020 com um déficit orçamentário recorde.

Bruno Dantas, juiz do Tribunal de Contas do Brasil conhecido como TCU, ofereceu o jantar em sua casa, também foram convidados o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, e parlamentares.

“Eles não precisam se gostar, mas precisam ser capazes de montar uma agenda fiscalmente responsável com uma solução que crie benefícios sociais e permita que o Congresso avance com a reforma tributária”, disse Dantas em entrevista, acrescentando que é um erro enfraquecer o ministro da Economia.

Voltar ao Topo