Novidades

Minério de ferro da China atinge baixa de duas semanas com recuperação da oferta no Brasil

Os futuros de minério de ferro na China, principal consumidor mundial de matéria-prima siderúrgica, e em Cingapura caíram nesta segunda-feira depois que a mineradora Vale SA obteve aprovação para retomar as atividades em uma grande mina no Brasil.

O minério de ferro mais comercializado da Dalian Commodity Exchange, para entrega em janeiro de 2020, caiu 1,2%, para 615 yuanes (87,56 dólares) por tonelada, seu acabamento mais fraco desde 22 de outubro.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato mais ativo em novembro caiu 1,9%, para US $ 82,60 por tonelada no comércio da tarde.

A Vale, maior mineradora de minério de ferro do mundo, disse na sexta-feira que a agência reguladora brasileira ANM havia permitido retomar suas operações na mina de Alegria, que foram interrompidas em março passado depois que um “teste de estresse” falhou em garantir sua estabilidade.

A empresa disse que a retomada das atividades de mineração em Alegria permitirá restaurar 8 milhões de toneladas de 50 milhões de toneladas em capacidade perdida após o colapso da barragem de Brumadinho, em janeiro, que causou uma série de paralisações.

As fortes preocupações de fornecimento após o rompimento da barragem da Vale e o fechamento das barragens para verificações de segurança, juntamente com questões operacionais que também atingiram as mineradoras na Austrália, elevaram os preços do minério de ferro até julho para picos de cinco anos.

Desde então, os preços recuaram quando a oferta começou a normalizar, com o estoque de minério de ferro importado nos portos chineses atingindo uma alta de seis meses no final de outubro.

O ponto de referência spot de 62% de minério de ferro, que caiu para o menor nível em mais de sete meses na semana passada, a US $ 85 a tonelada, com base nos dados da consultoria SteelHome, pode ficar em média US $ 90 neste trimestre e cair para US $ 70 no próximo ano, disse Andrew Driscoll, chefe de pesquisa de recursos na CLSA.

FUNDAMENTOS

* As exportações brasileiras de minério de ferro em outubro atingiram 31,2 milhões de toneladas, ante 27,14 milhões de toneladas no mês anterior.

* O estoque de minério de ferro importado nos portos da China caiu para 131,65 milhões de toneladas a partir de 1º de novembro, ante 134,1 milhões de toneladas há uma semana, caindo pela primeira vez depois de subir constantemente por cinco semanas seguidas a partir de 20 de setembro, mostraram os últimos dados da SteelHome.

* O vergalhão de aço de construção mais comercializado na Bolsa de Futuros de Xangai fechou em alta de 0,5%, enquanto a bobina de aço laminada a quente, usada em carros e eletrodomésticos, avançou 0,2%.

* O aço inoxidável de Shanghai aumentou 0,4%.

* O carvão metalúrgico Dalian caiu 1% e o coque Dalian caiu 0,3%.

* Os estoques de carvão metalúrgico importado nos cinco principais portos chineses cobertos pela pesquisa semanal da consultoria Mysteel diminuíram 1% ou 90.000 toneladas por semana, de sua alta de três anos para 7,6 milhões de toneladas em 31 de outubro

Voltar ao Topo