Óleo e Gás

Mineradora Vale é autorizada a importar gás natural

vale

O Brasil autorizou a produtora de minério de ferro Vale a importar GNL para atender sua própria demanda de aquecimento.

A Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANP) permitirá que a Vale importe GNL equivalente a 1,66 milhão de m³ / d (58,6 milhões de cf / d) de combustível regaseificado, a ser fornecido por qualquer país, por meio do transporte marítimo. É a primeira vez que a Vale solicitou essa autorização.

As importações de GNL para o Brasil estão aumentando este ano à medida que o país enfrenta uma grave falta de chuvas e geração de energia hidrelétrica restrita, o que representa 65% da capacidade de energia instalada brasileira. Até recentemente, as empresas no Brasil normalmente compravam gás diretamente da estatal Petrobras. Mas, à medida que o país abre seu mercado de gás e a crise hidrelétrica se agrava, as autorizações para importar GNL de fontes externas podem se tornar mais frequentes.

O país regaseificou uma média de 17 milhões de m³ / d de GNL no período de janeiro a abril deste ano, em comparação com uma média de 8,28 milhões de m³ / d em 2019 e 8,38 milhões de m³ / d em 2020, segundo dados do Ministério de Minas e Energia .

Em junho, a Petrobras foi autorizada a aumentar as importações de GNL em 50% para 30 milhões de m³ / d.

A geração de energia a gás ganhou mais importância no Brasil este ano em decorrência das restrições à geração de energia hidrelétrica, absorvendo uma parcela maior da produção brasileira de gás. A produção média de gás no Brasil é de 57 milhões de m³ / d, com uma média adicional de 59 milhões de m³ / d reinjetados em poços de petróleo e gás.

Voltar ao Topo