Notícias

Mineiros sul-africanos revisam construção de barragens após desastre em Brumadinho

 O Conselho de Minerais da África do Sul disse nesta quinta-feira que mineradores locais estariam revendo seus protocolos de construção, manutenção e operação de estocagem após o colapso da barragem de rejeitos em Brumadinho, no estado brasileiro de Minas Gerais.

Pelo menos 60 pessoas morreram confirmadas e cerca de 292 continuam desaparecidas na Vale depois que uma represa que armazenava o lixo na mina Corrego de Feijao, em Brumadinho, desabou no dia 25 de janeiro. A Vale SA é a maior produtora de minério de ferro do mundo. fazendo aço. 

Desde então, a Vale apresentou seu plano para descomissionar todas as suas barragens construídas pelo método upstream para as autoridades brasileiras. Ele disse que estima que investimentos de cerca de US $ 5 bilhões seriam necessários para descomissionar suas barragens a montante e estimou que o processo de descomissionamento ocorreria nos próximos três anos.

A mineradora brasileira começou com o registro das pessoas elegíveis para receber a doação de US $ 100.000 para famílias que perderam membros da família.

O Conselho de Minerais informou que seu conselho, que realizou uma reunião na quarta-feira, transmitiu sua simpatia e condolências ao povo do Brasil, em particular àqueles cujas vidas foram afetadas pelo desastre da barragem de rejeitos em Brumadinho. 

“A diretoria resolveu que todos os membros do Conselho de Minerais deveriam rever seus protocolos de construção, manutenção e operação de instalações de armazenamento de rejeitos, a fim de garantir a estabilidade e segurança dessas instalações e das comunidades vizinhas”, disse o documento.

Voltar ao Topo