Energia

Mercado brasileiro de PPA solar atinge 8,4 GW

No Brasil, existem atualmente cerca de 13,38 GW de projetos de energia solar não subsubsidizados em estágio avançado de desenvolvimento que já garantiram licenças para iniciar operações comerciais, segundo o relatório Utility Scale PV Market 2021 Brasil, divulgado pela consultoria brasileira Greener.

“É interessante notar que, neste pipeline de projetos, há pelo menos 8,4 GW de projetos que também garantiram um contrato de compra de energia (PPA)”, disse o CEO da Greener, Marcio Takata, à revista PV.

Cinco projetos, com capacidades que variam de 600 MW a 1 GW, respondem por cerca de 3,6 GW da capacidade sob PPA assinada.

O relatório revela ainda que os projetos pv em escala de utilidade que estão em estágio inicial ou intermediário de desenvolvimento têm uma capacidade combinada de 98,9 GW, e que cerca de 47% dos projetos autorizados têm um tamanho superior a 100 MW.

Além disso, os analistas da Greener disseram que os módulos bifaciais estão se tornando novo padrão para novos projetos, com uma participação de mercado de cerca de 54%. Quanto aos inversores, eles enfatizaram que os dispositivos de string devem ver sua participação aumentar de apenas 10% em 2020 para 38% este ano.

O relatório também analisa o desenvolvimento dos projetos que estão sendo planejados, desenvolvidos ou construídos sob o regime de leilões do país no chamado “mercado regulado” e lembra que os dois exercícios de aquisição previstos para 2020 foram cancelados devido à crise do Covid-19. Este ano, no entanto, as autoridades brasileiras devem realizar quatro leilões, todos previstos para incluir energia solar entre as fontes concorrentes.

Os projetos contratados no mercado regulado atingiram até agora uma capacidade combinada de 4,6 GW e cerca de 66% deles já estão operacionais.

O relatório também fornece dados sobre fornecedores de módulos e inversores, bem como um modelo para estruturar PPAs no mercado brasileiro.

Voltar ao Topo