Como parte do MoU, os dois países se concentrarão nas oportunidades de exploração offshore , produção (E&P) e gás natural liquefeito (GNL).

A Índia e o Brasil também se concentrarão em pesquisa e desenvolvimento no setor de energia.

A ministra do petróleo da Índia, Dharmendra Pradhan, twittou: “A Índia está diversificando seu suprimento de petróleo e nossas empresas de petróleo manifestaram interesse em adquirir mais petróleo do Brasil, se oferecido em termos comerciais favoráveis.

“Discutimos ainda mais a colaboração de nossos esforços no campo dos biocombustíveis. Nossa meta é atingir 20% de mistura de etanol na gasolina e 5% de capacidade de mistura de biodiesel até 2030. ”

Segundo o governo indiano, os dois países incentivarão a colaboração em questões de energia e meio ambiente de petróleo. Eles também cooperarão em políticas de energia, como eficiência energética e desenvolvimento de pesquisas sobre energia.

A parceria também se concentrará na expansão das redes regionais de infraestrutura energética.

Espera-se que o memorando de entendimento seja assinado ainda este mês, quando o presidente do Brasil visitar a Índia.

Atualmente, a ONGC Videsh, controlada pelo estado da Índia, tem participação em dois blocos de exploração no Brasil, BC-10 e BM Seal-4.

A Índia também busca aumentar suas importações de petróleo do Brasil. Isso ajudará o país a espalhar suas vias de importação, que atualmente dependem principalmente do Oriente Médio.