Empregos

MAYA Capital levanta mais US $ 15 milhões para investir em startups latino-americanas

MAYA Capital, um fundo que investe em startups em estágio inicial na América Latina, anunciou uma nova arrecadação de US $ 15 milhões, de family offices dos Estados Unidos, Europa e América Latina, especialmente Brasil e México.

O novo montante complementa o primeiro fundo do MAYA de quase US $ 26 milhões (recebido em 2018), totalizando US $ 41 milhões disponíveis para startups latino-americanas.

O MAYA usará os novos recursos para apoiar as soluções e oportunidades que surgiram ou foram impulsionadas pela pandemia COVID-19, as cofundadoras da MAYA Capital, Lara Lemann e Mônica Saggioro, disseram que, assim como aconteceu após a crise de 2008, que ajudou a impulsionar empresas como Uber e Airbnb, a pandemia de coronavírus “ajudou a evidenciar alguns problemas e, consequentemente, o potencial de suas soluções. ”

Mudou-se a nossa forma de deslocar-se, trabalhar, alimentar-se, interagir com outras pessoas e daí surgiram muitas novas necessidades – e, consequentemente, oportunidades de negócio ”, afirmaram os dois em entrevista conjunta por e-mail.

Não há prazo para aplicação dos novos recursos,“Isso vai depender muito das equipes e soluções com as quais teremos contato, mas estamos felizes em continuar bem capitalizados para investir na região nos próximos anos porque estamos vendo muitas oportunidades boas ”, disseram.

Até o momento, MAYA participou de mais de 30 rodadas de 25 startups, de setores como saúde, imobiliário, finanças, mobilidade e logística.

Entre as startups apoiadas pela MAYA Capital estão a chilena foodtech NotCo, a construtech Oico, a fintech Belvo e a tecnologia de saúde Nilo, com os novos recursos, o fundo pretende aumentar seu portfólio para até 35 startups.

“Procuramos empresas que se proponham a entender e resolver problemas relevantes e reais, e esperamos gerar efeitos positivos na economia, no desenvolvimento e na qualidade de vida dos latino-americanos”, Lara Lemann e Mônica Saggioro, Co- Maya Capital Fundadores.

A equipe de assessores do MAYA inclui os empresários André Street, da Pedra do Unicórnio Brasileiro, Victor Lazarte, da Unicórnio Vida Selvagem, Rafaela Villela, da Gera Ventures, e Marcos Leta, da Fazenda Futuro.

MAYA Capital nasceu como um fundo focado na América Latina

A MAYA Capital foi criada em 2018, mas sua história começou dois anos antes, quando Mônica e Lara se conheceram, eles buscavam formas de aplicar seus conhecimentos e experiências para impulsionar o processo de transformação na América Latina, favorecendo a economia e o desenvolvimento da região.

O MAYA foi criado quando os fundadores perceberam que, embora houvesse 12 startups para cada fundo de capital de risco nos Estados Unidos, esse número chegava a 80 empresas para cada VC na América Latina.

“A MAYA nasceu focada em resolver os maiores problemas da América Latina com soluções baseadas em inovação e tecnologia, desde o primeiro dia do fundo levamos em consideração todos os desafios e peculiaridades do
região em nossas decisões ”, afirmaram.

Segundo eles, o foco na América Latina também se explica pela necessidade de internacionalizar um negócio para que ele realmente cresça, “Para que isso aconteça, precisamos ter um conhecimento profundo dos diferentes mercados da região para ajudá-los quando chegar a hora.”

“Problemas em diferentes países da América Latina ocorrem devido a fatores muito semelhantes. Por isso, acreditamos que uma solução brasileira pode ser aplicável no Chile ou na Argentina”, Lara Lemann e Mônica Saggioro, Co- Maya Capital Fundadores.

Voltar ao Topo