Notícias

K Line fecha acordo com com Yinson e Sumitomo e integra o projeto de FPSO para a Petrobras em Marlim 2

K Line fará parte do projeto do FPSO que irá operar em Marlim 2 para a Petrobras, com vistas à expansão dos negócios com Yinson e Sumitomo.

A companhia japonesa de transporte marítimo K Line fechou um acordo com a principal empresa de energia da Malásia, Yinson Holdings Berhad, e a Sumitomo Corporation, para integrar um dos negócios de afretamento do FPSO que irá operar para a Petrobras no campo de Marlim 2, localizado no Rio de Janeiro.

As operações da plataforma serão alcançadas em 2023, a K Line irá ter uma participação de cerca de 10% no empreendimento do FPSO.

O projeto representa o segundo negócio de FPSO da K Line após o desenvolvimento do projeto de campo de petróleo e gás no Gana, com base na parceria com Yinson e Sumitomo, da qual a empresa participou em 2018.

“A K Line acumulará com eficiência o conhecimento e a experiência de operação e manutenção do FPSO, despachando seu pessoal técnico para a equipe de projeto da Yinson em Cingapura a partir deste ano”, informou a companhia.

A companhia japonesa que informou que pretende expandir os negócios de FPSO com Yinson e Sumitomo como um negócio principal, pois gera lucros estáveis ​​e a longo prazo utiliza o conhecimento acumulado nos próximos projetos de FPSO e novos negócios relacionados à energia.

O FPSO está planejado para atender ao projeto de revitalização do campo de petróleo e gás de Marlim 2, que atualmente é operado pela Petrobras e localizado a 150 quilômetros da costa brasileira na Bacia de Campos.

A expectativa é que as operações comecem no primeiro trimestre de 2023, com um período de operação de 25 anos a partir de então, sem possibilidade de extensão.

Voltar ao Topo