Petróleo

Iraque aumenta exportação de petróleo em julho

Petróleo

LONDRES (Reuters) – As exportações de petróleo do Iraque têm aumentado em julho, segundo dados de embarcações e fontes do setor, o que sugere que o segundo maior produtor da Opep ainda está abaixo de sua meta de corte de produção sob um acordo liderado pela Opep.

As exportações de Basra e de outros terminais do sul do Iraque até 29 de julho atingiram uma média de 2,75 milhões de barris por dia (bpd), de acordo com dados do Refinitiv Eikon e uma fonte do setor. Isso representa aumento de 50.000 bpd em relação ao número oficial de junho para exportações da região.

“Nenhuma mudança maciça, Basra ainda está entre 2,7 milhões e 2,8 milhões de bpd”, disse uma fonte do setor, referindo-se à mudança nas exportações observada desde os primeiros 20 dias de julho.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, conhecidos coletivametne como Opep+, iniciaram um corte recorde na oferta em maio para reforçar os preços do petróleo, atingidos pela crise do coronavírus. O Iraque deve cortar a produção em 1,06 milhão de bpd sob o acordo.

Mas os números de julho indicam que o Iraque ainda está longe de cumprir suas promessas, exportando muito mais do que o programa de cargas indicado para julho.

O Iraque diz estar comprometido com o acordo da Opep+ e afirma que aumentará o nível de cumprimento dos cortes. O Iraque havia dito à Opep + que compensaria seu excesso de produção em maio e junho por meio de cortes maiores nos meses seguintes.

O sul é a principal saída do petróleo do Iraque, portanto boa parte de seu corte de oferta deveria se traduzir em exportações mais baixas.

As exportações pelo norte do Iraque também aumentaram em julho, mostraram dados de navios tanque e uma fonte da indústria. Até o momento, elas estão em ao menos 400.000 bpd, acima dos 370.000 bpd em junho.

Voltar ao Topo