Benefícios

INSS: entenda os riscos de fazer prova de vida pela internet

INSS prova de vida

Vindo em um momento caótico para facilitar a vidados segurados do INSS, a prova de vida digital também apresenta riscos, e por isso requer cuidado. Com a pandemia do novo coronavírus, o Instituto Nacional do Seguro Social passou a oferecer seus serviços de forma digital. A iniciativa objetiva priorizar a segurança da população idosa, considerada grupo de risco pelo novo coronavírus. Confira aqui como  proteger seus dados ao realizar o procedimento online.

Para os brasileiros que recebem pensão ou aposentadoria, a prova de vida do INSS funciona como uma atividade obrigatória. Eles devem comprovar a cada ano que estão vivos e tendo acesso aos benefícios.

Normalmente sua realização é feita de modo presencial, sob a apresentação de um documento com foto em qualquer agencia bancária. Porém, agora é possível fazer a correção online.

Prova de vida digital do INSS

Desde 2020, o INSS vem testando a digitalização da prova de vida. O procedimento virtual vem funcionando por meio do serviço de reconhecimento facial, ofertado no aplicativo do Meu INSS.

Para poder fazer a renovação, o cidadão deve se conectar no aplicativo, através do recebimento de um SMS enviado pelo INSS. Na mensagem há um código de autorização para que a prova de vida seja realizada.

Ao se conectar na plataforma, basta seguir o passo a passo apresentado na tela e apontar a câmera do celular para o rosto de modo que a leitura seja concluída.

Quais os riscos da prova de vida digital?

De um modo geral, as possibilidades de danos pela prova de vida virtual são mínimas. No entanto, o INSS reforça que o cidadão só clique nos links de SMS enviados por meio de seus portais oficiais.

Há inúmeras páginas e mensagens faltas, enviadas por whatsapp, solicitando que a população se cadastre em ferramentas fakes para fazer o procedimento. Todos os links são faltos e tem como objetivo roubar os dados do segurado e usar para atividade ilegais.

Isso significa dizer que, exceto pelos meios de comunicação exclusivamente do INSS, o cidadão não deve fornecer seus documentos para qualquer outro portal. Em caso ainda de fraudes, o órgão solicita que entre em contato e se necessário acione a polícia para iniciar uma investigação.

Voltar ao Topo