Benefícios

INSS: Prova de vida tem novo prazo de validade durante a pandemia, veja as regras

O governo federal decidiu suspender as exigências de recadastramento anual para aposentados e aposentados do INSS até o final de outubro, essa regra é chamada de prova de vida.

A moratória começou em março, quando o Brasil passou a adotar medidas de distanciamento social para conter a disseminação do novo coronavírus, ou seja, até outubro, todas as pensões e pensões serão pagas mesmo que o segurado não tenha vitalidade, a julgar pelos limites prescritos, as regras de penalidade estão em vigor novamente.

Por motivos legais, os seguros que o INSS seguram anualmente devem comprovar ao governo que ainda estão vivos.

Essa medida visa prevenir fraudes e o pagamento indevido de benefícios a pessoas físicas ou segurados.

A certificação deve ser sempre presencial e pode ser feita em qualquer agência do INSS, embaixada, consulado ou mesmo na residência de um aposentado com mobilidade reduzida.

Comprovação através de procuração

O titular da apólice também pode fornecer prova de vida por meio de uma carta de autorização, antes da pandemia, essa procuração deveria ser preenchida pessoalmente em cartório e registrada no INSS.

Porém, com esse novo momento em nossas vidas, os aposentados podem fazer isso pela internet sem ter que ir ao cartório ou mesmo se cadastrar no INSS.

A agência autoriza o banco a fornecer comprovante de vida aos aposentados e aposentados por meio de representante legal não cadastrado no INSS entre os beneficiários com 60 anos ou mais, antes disso, é necessário se registrar como advogado.

Esta regra é válida por 120 dias a partir de 27 de julho e se aplica nas seguintes situações: viagens, doenças infecciosas ou impossibilidade de locomoção do beneficiário por mais de 60 anos.

Essa medida visa proteger os aposentados e aposentados causados ​​pelo novo coronavírus.

Novos serviços para prova de vida

O INSS também deve incluir os beneficiários em seus serviços para usar o celular como prova de vida.

Em primeiro lugar, as pessoas que têm carteira de motorista e registro de eleitor digital provarão suas vidas por meio do reconhecimento facial em câmeras de telefones celulares.

O foco do projeto piloto é fornecer serviços para aqueles que devem fazê-lo antes que o requisito seja eliminado.

Todos os segurados do INSS devem apresentar comprovante de vida todos os anos, independentemente da idade, os tipos de benefícios ou recibos aceitos pelo segurado podem ser obtidos em conta corrente, poupança ou cartão magnético.

O certificado de vida é válido por um ano e deve ser realizado no banco onde o segurado obtém os benefícios.

Se o beneficiário não apresentar prova de vida, seus benefícios serão suspensos ou cancelados por tempo indeterminado, durante uma pandemia, esta regra é inválida.

Voltar ao Topo