Benefícios

INSS: Fila cresce e chega a 1,84 milhão de pedidos a serem analisados

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) acumula cerca de 1,85 milhão de pedidos de previdência que precisam ser analisados.

No caos causado pela nova pandemia de coronavírus, a série do INSS ganhou corpo. Por exemplo, em abril deste ano, cerca de 1,54 milhão de pedidos aguardavam embarque da agência, em setembro, esse número subiu para 1,81 milhão, alta de 17% em cinco meses.

Atualmente, existem cerca de 777,6 mil benefícios aguardando atendimento – dependendo do processo do segurado – e outros 1,07 milhão de pedidos aguardam análise do INSS, o instituto explicou: “Por exemplo, a média de novos pedidos mensais é de cerca de 800.000”.

Na avaliação de Adriane Bramante, presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), a nova pandemia de coronavírus é um dos principais motivos para o aumento das filas nos últimos meses, conforme a Agência de Previdência Social (APS).

“A pandemia mudou tudo. Além das necessidades de reforma da previdência, temos outras necessidades relacionadas à Covid-19, como auxílio-doença esperado, não há atendimento presencial, este é virtual, enviado com certificado, portanto, é necessário aguardar a conclusão desses processos ”, destacou Adriane.

Além disso, como a reforma da previdência alterou as novas regras, o INSS demorou a implantar o sistema, tantos pedidos foram indeferidos, “A reforma foi feita em novembro de 2019, e só tínhamos o sistema em maio deste ano, por isso, ele parou por muito tempo”, completou o presidente do IBDP.

A maioria dessas solicitações de análise vem de segurados que requerem perícia médica, em setembro, pelo menos 790,3 mil inscrições aguardavam na fila, apesar da reabertura, muitas pessoas tiveram que cancelar o serviço devido ao impasse entre os especialistas e o instituto.

Por conta dessa situação, o Tribunal de Contas da União (TCU) exige que o governo federal elabore um acordo para que também seja realizado um exame médico virtual, o experimento piloto com telemedicina começou na segunda-feira (16 ), e vai até 31 de janeiro de 2021.

Voltar ao Topo