Empregos

INSS e Médicos Peritos discordam em meio a reabertura das Agências

Durante a pandemia do coronavírus, médicos especialistas e o Instituto Nacional de Previdência Social (INSS) lutam internamente pela segurança de restabelecer as instituições de previdência social.

A queda de braço prejudicou segurados do INSS que compareceram ao órgão na segunda (14), e na terça-feira (15), e desconheciam a falta de serviços e do auxílio de médicos especialistas.

O serviço ficará suspenso até que sejam feitos ajustes. Ainda esta semana, o INSS deve receber notícias sobre a devolução,  Atualmente , essas instituições estão trabalhando muito para cumprir requisitos, avaliação social, reabilitação profissional e certificação administrativa.

Por um lado, os profissionais de saúde alegaram que o INSS não fez os ajustes necessários para a devolução dos segurados, eles afirmam não ter produtos básicos de higiene, como pias e sabonete.

Um médico especialista disse: “O INSS estabeleceu um procedimento de saúde para garantir que os pacientes retornem à colônia de pacientes em um espaço físico onde não foram feitos todos os ajustes necessários.”

Por outro lado, o INSS explicou que alguns dos itens necessários para a retomada do trabalho dos especialistas médicos vão além dos fundamentos da prevenção do Covid-19 e não impedem a reabertura da instituição.

Em nota, a Secretaria da Previdência Social e o INSS esclarecem que nenhum item foi retirado da regulamentação e o médico listou mais de 30 itens incluindo termômetros.

“O que aconteceu foi que foram feitos ajustes para separar os itens estruturais necessários para o funcionamento das instituições gerais dos itens básicos que protegem os usuários devido à pandemia Covid-19.”

“Sim, este último impede a restauração da perícia médica, outros não impedirão a reabertura do gabinete e serão fornecidos pelo INSS o quanto antes”, completou a ditadura.

Segundo o INSS, o termômetro não consta desta lista atualizada porque a temperatura será medida na entrada do agente, “Sim, termômetros infravermelhos ainda são exigidos por instituições abertas, mas não especificamente para instituições profissionais médicas.”

O folder continuou: “Pisos laváveis ​​não são necessários para reabertura, pois existe a possibilidade de desinfecção, portanto não há risco para o segurado e para o servidor”.

Além disso, o INSS informou que reforçou os procedimentos de saneamento em todas as instituições para garantir a limpeza adequada durante todo o expediente.

“Ainda lembramos que o INSS oferece um serviço básico que deve ser prestado à população, principalmente durante essa pandemia. Por isso, é preciso fazer ajustes urgentes para voltar a perícia médica ao trabalho presencial”, finalizou.

Voltar ao Topo