Economia

Índia e Brasil estabelecem meta de US $ 15 bilhões em comércio até 2022

A visita do Presidente da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro, é um sinal da crescente importância da parceria bilateral Índia – Brasil, disse o Ministro da União do Comércio e Indústria e Ferrovias, Piyush Goyal, durante seu discurso na sessão inaugural do Fórum Empresarial Índia-Brasil, realizado em Nova Délhi.

Ele esperava que, como o Brasil é um dos parceiros comerciais mais importantes da Índia em toda a região da ALC (América Latina e Caribe), o comércio entre os dois países aumentará para US $ 15 bilhões até 2022.

Os 15 MoUs assinados durante a visita do Presidente do Brasil mostram o poder da democracia, demografia, liderança, o conjunto de talentos disponíveis na Índia, o mercado indiano e as aspirações de um bilhão de cidadãos indianos por uma vida melhor, disse o Ministro do Comércio e Indústria. Os memorandos de entendimento assinados durante a visita presidencial sobre investimentos, facilitação do comércio, previdência social, agricultura, defesa e dupla tributação tornam essa a visita mais produtiva de um chefe de Estado brasileiro.

O ministro do Comércio e Indústria esperava que os investimentos também crescessem nos setores de energia limpa, startups, ferrovias e criação de cadeias de valor entre a Índia e o Brasil, onde os bens podem ser semi-montados em um país e finalizados em outro. Piyush Goyal informou que toda a estrada de ferro indiana será totalmente eletrificada até 2024 e até 2030 a rede ferroviária na Índia funcionará completamente com energia limpa e emissão zero.

O Ministro do Comércio e Indústria recebeu com satisfação o anúncio feito durante a visita do Presidente do Brasil à Índia para viagens sem visto entre os dois países. Ele acrescentou que os visitantes de negócios e turismo entre dois países se beneficiarão muito com isso.

O Ministro do Comércio e Indústria também pediu que o Fórum Índia – Brasil de Líderes Empresariais possa ser ativado e reconstituído para torná-lo mais relevante e contemporâneo para as empresas dos dois países.

O ministro do Comércio e Indústria espera que os serviços da Índia no setor de bem-estar, como Yoga e Ayurveda, cresçam ainda mais, pois o Brasil tem uma forte comunidade de praticantes de Yoga e Ayurveda. O Brasil tem uma associação da Ayurveda (ABRA), uma associação sem fins lucrativos com escritórios em 9 estados do Brasil e membros em todo o Brasil e o terceiro Congresso Internacional sobre Ayurveda foi realizado de 12 a 15 de março de 2018 no Rio de Janeiro. A conferência contou com a participação de mais de 4000 delegados, incluindo muitos da Índia.

Índia e Brasil compartilham estreita relação em nível bilateral, bem como fóruns plurilaterais como BRICS, BASIC, G-20, IBAS, Aliança Solar Internacional e em organismos multilaterais maiores como ONU, UNESCO e OMPI, declarou o Ministro do Comércio e Indústria. Ele disse ainda que a parceria estratégica bilateral de uma década se baseia em uma visão global comum compartilhada de valores democráticos e no compromisso de promover o crescimento econômico com inclusão social para o bem-estar do povo de ambos os países.

Voltar ao Topo