Economia

Imposto de Renda 2020: restituição liberada não caiu na conta? Saiba como receber

Terceiro lote foi pago nesta sexta-feira (31); contador ensina passo a passo para localizar e reaver o dinheiro

A Receita Federal liberou, nesta sexta-feira (31), o terceiro lote de restituição do Imposto de Renda. No total, 3,9 milhões pessoas devem receber R$ 5,7 bilhões. O pagamento foi realizado aos contribuintes que entregaram a declaração até 28 de março deste ano.

O crédito é feito na conta bancária indicada pelo declarante nos formulários do IRPF. A consulta para saber se o dinheiro foi depositado está disponível on-line. A situação de quem entregou a declaração e teve o documento processado sem pendências consta no site como “creditada”.

Quem está dentro desse grupo, mas não localizou o dinheiro nos extratos do banco, deve considerar pelo menos duas hipóteses, segundo o especialista Murilo Terra, do escritório Terra Contabilidade e Consultoria. Veja quais são e como resolver cada uma das situações.

Conta informada não existe ou foi extinta

Segundo o contador Murilo Terra, isso ocorre quando o contribuinte insere dados equivocados nos formulários de declaração da Receita Federal ou encerra a conta antes do pagamento da restituição.

Como resolver: nos dois casos, o valor é repassado ao Banco do Brasil. Para recebê-lo, basta entrar em contato com as centrais de atendimento da instituição financeira pelos telefones: 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) ou 0800-729-0088 (contribuintes com deficiência auditiva). O atendimento é automatizado e a transferência é feita para conta indicada pela pessoa no dia seguinte à ligação.

Dinheiro foi parar na conta errada

De acordo com Murilo, o responsável por esse equívoco também é o contribuinte. Nessa situação, porém, os números incorretos que ele digitou no formulário do IRPF correspondem a uma conta válida e ativa – só que ela pertence a um outro cliente do mesmo banco que o declarante

Como resolver: Nessa hipótese, reaver o dinheiro dá um pouco mais de trabalho, mas é possível. O cidadão também precisa acionar o Banco do Brasil por meio da centrais de atendimento já mencionadas ou comparecer pessoalmente a uma agência, mesmo não sendo correntista do BB. A empresa, uma vez que administra os pagamentos do IR, consegue rastrear os depósitos e corrigir o equívoco.

Fonte: Estado de Minas

Voltar ao Topo