Notícias

Guiné Equatorial faz acordos para relançar produção de petróleo

A Guiné Equatorial divulgou nesta quarta-feira a assinatura de três acordos com industrias petrolíferas internacionais. A tentativa visa reanimar a produção de petróleo, já que a medida é bastante favorável para tirar o país da recessão, qual está submetido desde o início da baixa nos preços do petróleo.

A informação postada no site do Governo da Guiné Equatorial, diz que as empresas envolvidas no acordo são: A britânica Ophir Energy e a petrolífera Kosmos Energy, do Bangladesh.

Um trecho do comunicado diz que os contratos “se enquadram no marco de reforço da atividade econômica impulsionada pelo Governo, formam parte da resposta contundente à queda da produção de hidrocarbonetos causada pela queda dos preços do petróleo no mercado internacional”, porém informações mais detalhadas não foram divulgadas.

A Guiné Equatorial poderá ter uma nova recessão, ainda este ano, de 7,4%, segundo a estimativa do Fundo Monetário Internacional (FMI),o que pode agravar as difíceis condições de vida do país, que embora pequeno é ao mesmo tempo o mais rico quando se fala em per capita, e um dos mais pobres do mundo de acordo com índices de diversas instituições internacionais.

Entre 1998 e 2009, o PIB da Guiné Equatorial aumentou em média, 24% ao ano, por conta de um aumento exponencial da indústria dos hidrocarbonetos, que na ocasião valia 50% do PIB e 90% das exportações e representava 85% da receita fiscal do Executivo.

Com a redução nos preços dos barris de petróleo, o enfraquecimento da economia e o aumento da cautela nos investimentos, feito pelas maiores petrolíferas fez com que a Guiné Equatorial, o mais recente membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), perdesse u a principal fonte de receita mergulhando numa recessão que segundo o FMI pode durar até o final da década.

 

LEIA TAMBÉM: PETROBRAS INFORMA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL EM SETEMBRO

Voltar ao Topo