Notícias

Grupos cívicos do Brasil pedem paralisação da produção na mina Vale em meio a preocupações covid-19

Duas organizações cívicas pediram à mineradora de minério de ferro Vale SA para encerrar as operações de mineração em seu principal complexo Serra Norte, no norte do Brasil, de acordo com documentos vistos pela Reuters esta semana, enquanto um grande pico covid-19 testa a capacidade dos hospitais da região.

Os pedidos vieram da associação dos advogados do município de Parauapebas e da associação regional dos médicos, segundo os documentos.

Parauapebas, cidade de 210 mil habitantes onde fica o complexo da Serra Norte, entrou em bloqueio no domingo, devido a um aumento significativo de casos de coronavírus. A mineração, no entanto, é considerada uma atividade essencial e as operações da Vale lá continuam.

“Realmente a situação aqui é de colapso. Não temos leitos de UTI disponíveis ”, disse Maura Regina Paulino, líder da associação de advogados local. “A mineração é a atividade principal aqui e é considerada essencial. Portanto, apesar do bloqueio declarado pelo prefeito, a movimentação dos mineiros é constante. ”

A Vale e a associação dos advogados do estado do Pará, onde fica Parauapebas, se reúnem na sexta-feira, disse Rubens Moraes Júnior, que faz parte da diretoria da associação estadual.

A Vale disse à Reuters que tem reforçado as medidas em vigor desde o início da pandemia para evitar a propagação do covid-19 nas áreas onde opera.

Afirmou que as medidas preventivas incluem a “redução drástica” do pessoal nas suas instalações operacionais e administrativas, acrescentando que já realizou cerca de 1,2 milhões de exames a colaboradores diretos e indiretos.

A empresa não atendeu diretamente aos pedidos das associações cívicas locais.

Serra Norte, junto com seu complexo irmão Serra Leste, produziu cerca de 31 milhões de toneladas de minério de ferro no quarto trimestre, de acordo com números da empresa, cerca de 37% da produção total da empresa.

Voltar ao Topo