Investimentos

Governo pretende atrair investimentos com iniciativas de transformação digital

O governo está acelerando as iniciativas para acompanhar as novas demandas apresentadas pela transformação digital e atrair investimentos do setor privado para esses projetos, de acordo com altos funcionários.

No evento do setor Painel Telebrasil ontem (15), o ministro interino do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Julio Semeghini, citou uma série de projetos que visam “fazer com que a transformação digital chegue ao maior número de brasileiros” e, na ao mesmo tempo, criar oportunidades comerciais para participantes do setor.

“A pandemia surgiu em um momento em que o Brasil se preparava para esse novo mundo de transformação digital. Estamos avançando muito na infraestrutura de banda larga, mas também precisamos ampliar a conectividade da população e o acesso aos serviços digitais”, destacou Semeghini, o Brasil fez avanços quando se trata de serviços públicos online no ano passado, e o país foi classificado no grupo “muito alto” do Índice de Desenvolvimento de Governo Eletrônico deste ano.

O ministro interino destacou uma série de iniciativas adotadas pelo MCTI, como o marco regulatório das telecomunicações, além de projetos de conexão do Norte e Nordeste do Brasil, de acordo com uma pesquisa do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), cerca de 71% dos lares brasileiros têm acesso à Internet.

No entanto, mais de 20 milhões de lares estão excluídos digitalmente, a questão da falta de conectividade é particularmente perceptível nos domicílios das áreas mais pobres do país: 35% dos domicílios da região Nordeste não usam a web, realidade também para 45% das famílias brasileiras com salário mínimo.

O ministro interino de ciência e tecnologia também mencionou a Estratégia Brasileira de Transformação Digital como parte dos esforços atuais do governo de modernização, que abrange ações nas áreas de saúde, educação, agronegócio, turismo e indústria, além de outras iniciativas de empreendedorismo, assistivas tecnologias, inteligência artificial e pesquisa científica, o ministro interino também observou que o governo reconhece o valor das startups em sua estratégia digital geral.

“Precisamos trabalhar em projetos que tragam investimentos, modernizem o ambiente de negócios e ofereçam soluções para incluir mais pessoas na economia digital e desenvolver todas as regiões do país”, acrescentou.

Em relação às ações específicas relacionadas à crise da Covid-19, Semeghini mencionou a criação da Rede Conectada MCTI, um comitê de crise envolvendo o setor de telecomunicações e representantes do governo, que visa supervisionar e monitorar os impactos da pandemia, “A integração foi muito bem executada com todo o setor de telecomunicações, desde pequenos provedores até grandes operadoras, aprendemos que temos que trabalhar juntos, pois temos muitos desafios e oportunidades pela frente.”

O lançamento do 5G será um marco importante para a transformação digital do país, disse o ministro interino. O leilão do espectro de quinta geração está previsto para ocorrer em 2021, no mesmo evento da semana passada, o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, disse que o Brasil “não pode perder a oportunidade do 5G” por não acompanhar outros países que estão investindo em tecnologia: “[O não aproveitamento] essa oportunidade significaria décadas de contratempos e perdas”, disse.

Semeghini disse que várias medidas foram adotadas até agora para preparar a infraestrutura do Brasil para a adoção da nova tecnologia, incluindo um plano nacional de Internet das Coisas,”Uma grande base está sendo construída para o 5G ganhar vida”, acrescentou.

Voltar ao Topo