Empregos

Governo do Ceará vai à China em busca de refinaria

Em busca de uma refinaria chinesa para se instalar na Zona de Processamento de Exportação do Ceará (ZPE-CE),uma comitiva do Ceará vai à China. A expectativa é pela confirmação de uma unidade de refino semelhante a que a Petrobras desistiu de construir no Pecém, com capacidade para 300 mil barris/dia e investimento de US$ 6 bilhões.

O que deverá ocorrer duranta a cúpula de líderes do G20, que será realizada na cidade de Hangzhou (leste da China) nos dias 4 e 5 de setembro, quando o governo brasileiro pretende reafirmar o Acordo Brasil-China.

Segundo o Secretário para Assuntos Internacionais do Governo do Ceará, Antonio Balhmann, o Estado conseguiu incluir o empreendimento dentro desse acordo, que tem um fundo de mais de US$ 50 bilhões para investimento chinês no Brasil, em áreas de tecnologia, infraestrutura, energia e agricultura. Explica que após a cúpula esse fundo deverá estar operacional.

Acrescenta que é o governo chinês que vai escolher a empresa que vai executar o projeto porque empresas na área de refino na China são públicas. Mesmo assim Balhmann destaca que o governo do Ceará apresentou o projeto da refinaria e construiu uma articulação com empresa chinesa como alternativa.

Informa ainda que o Ceará participa de 8 a 11 de setembro, em Xiamen, Província de Fujian, da 19.ª Feira Internacional de Investimento e Comércio da China (CIFIT, na sigla inglesa), onde a ZPE do Ceará será apresentada a investidores de todo mundo.

Voltar ao Topo