Benefícios

Governo avalia tornar Cartão Comida Boa permanente para famílias carentes

Afirmação foi feita pelo secretário Norberto Ortigara durante reunião remota da Frente Parlamentar do Coronavírus

“Era para ser um ano bom. Safra exuberante, só perdendo para 2016. A pandemia iniciou em plena colheita.  E ainda houve essa seca, que trouxe efeitos nefastos para o milho e feijão. Mesmo assim, teve muita demanda pela safra”. Assim começou a fala do secretário Norberto Ortigara ao detalhar as ações da pasta que comanda aos deputados que integram a Frente Parlamentar do Coronavírus.

A convite do deputado Nelson Luersen (PDT), ele adiantou que o Governo estuda tornar permanente o Cartão Comida Boa, de transferência de R$ 50 reais mensais a 794 mil famílias paranaenses em situação de vulnerabilidade. “Com recursos do Fundo de Combate à Pobreza e aprovada pela Assembleia, a transferência foi uma das formas encontradas pelo Governo para minimizar os prejuízos das famílias nesse momento”, disse.

Ortigara também destacou a distribuição de merenda escolar nesse período para as famílias em vulnerabilidade e os investimentos de R$ 20 milhões em compra direta de pequenas cooperativas para atender a 907 instituições que cuidam de vulneráveis. 530 mil pessoas estão sendo atendidas, segundo o secretário.

Ele ressaltou o reforço nas medidas sanitárias para proteger a saúde de 90 mil trabalhadores de frigoríficos e laticínios no Paraná.  “Uma atividade essencial e que traz dividendos importantes para o estado. No segmento de frangos, exportamos para 140 países.  Em leite, o Sul é a meca do Brasil. Superamos Minas Gerais e São Paulo e até alguns países.  Por isso, é fundamental que os trabalhadores estejam seguros”.

Voltar ao Topo