Notícias

Gigante do petróleo brasileiro se prepara para greves antes do leilão de US $ 50 bilhões

A empresa estatal de petróleo Petrobras, está prestes a ser atingida por uma ação de greve geral de um grupo que representa nada menos que 12 sindicatos de trabalhadores de petróleo, de acordo com o comunicado do grupo na quarta-feira, com outros 5 sindicatos de trabalhadores de petróleo representados por outro grupo também marcado para participar da greve, informou na quarta-feira.

A greve entrará em vigor no sábado sobre a alta salarial anual proposta pela Petrobras, que o grupo alega ser menor do que a taxa anual de inflação prevista.

A taxa anual de inflação caiu para 2,89% em setembro , de 3,43% em agosto. A previsão para a taxa anual de inflação foi de 2,97%, de acordo com a Trading Economics.

Os sindicatos no Brasil estão ativos este ano, ameaçando travar uma guerra total iniciada em fevereiro contra o presidente de direita Jair Bolsonaro, que reduziu o salário mínimo e fechou o Ministério do Trabalho do Brasil argumentando que no Brasil havia “um excesso direitos ”quando se trata de trabalho.

“Você tem que acabar com os sindicatos no Brasil”, disse Bolsonaro a repórteres em fevereiro.

 A greve ocorre nem um mês antes do Brasil realizar o maior leilão de petróleo já esperado, com até US $ 50 bilhões em receitas. As áreas em leilão são blocos que a Petrobras já havia explorado e detinha direitos de retirar até 5 bilhões de barris desses campos do pré-sal. Até 15 bilhões de barris ainda podem permanecer, e os licitantes vencedores terão que fazer algum tipo de acordo de pagamento para compensar a Petrobras pela exploração já realizada nessa área.

Esses pagamentos, com os quais os licitantes vencedores têm 18 meses para chegar a acordo, podem render à Petrobras entre US $ 25 bilhões e US $ 45 bilhões.

Voltar ao Topo